Consultor Jurídico

Intolerância aos Intolerantes

Moro é intimado a depor como testemunha em inquérito sobre atos antidemocráticos

Por 

Ex-ministro foi intimado pela Polícia Federal a depor no inquérito que investiga atos antidemocráticos
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro foi intimado a depor, nesta sexta-feira (19/9), pela Polícia Federal, no bojo do inquérito que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos (Inquérito 4.828).

Moro será ouvido como testemunha no inquérito relatado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que tramita em segredo de Justiça.  

Segundo o advogado Rodrigo Sánchez Rios, que representa o ex-ministro, a oitiva é motivada em razão de ele ter ocupado, à época dos fatos, a titularidade do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Ainda segundo o advogado, o depoimento deve ocorrer no próximo dia 2 de outubro, às 13h, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

O Inquérito 4.828 foi aberto em abril deste ano por decisão de Alexandre de Moraes, que atendeu a um pedido de procurador-Geral da República, Augusto Aras. A iniciativa aconteceu após uma série de atos defenderem um golpe militar e o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo.

Na mesma investigação já foram ouvidos o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2020, 21h21

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/09/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.