Prevenção ao coronavírus

Desembargador do Rio de Janeiro concede prisão domiciliar para maiores de 60 anos

Autor

26 de março de 2020, 15h35

Devido à pandemia da Covid-19, o desembargador do Tribunal de Justiça Rio de Janeiro Custodio de Barros Tostes, em plantão judicial, concedeu nesta quarta-feira (25/3) liminar para enviar para prisão domiciliar todos os maiores de 60 anos que já cumpriram os requisitos para progredir para o regime semiaberto encarcerados no Presídio Evaristo de Moraes, que fica em São Cristóvão, zona norte da capital fluminense.

Reprodução
Presos com mais de 60 anos serão enviados para suas residências
Reprodução

O desembargador também ordenou que a Vara de Execuções Penais (VEP) conceda livramento condicional antecipadamente para os mais velhos de 60 anos que irão cumprir, nos próximos 60 dias, os requisitos para obter o benefício.

O Habeas Corpus foi impetrado pela Defensoria Pública do Rio. De acordo com a entidade, os trâmites burocráticos da VEP obstruem a concessão dos benefícios penais. Diante do quadro de emergência e do risco de contaminação dos detentos pelo coronavírus, é possível que os benefícios se tornem inexequíveis para os maiores de 60 anos, devido a suas eventuais mortes, já que eles fazem parte do grupo de risco da Covid-19.

Custodio de Barros Tostes afirmou que, se o estado de emergência autoriza excepcionalmente a antecipação de benefícios financeiros, como o 13º salário, também justifica a antecipação de benefício que restitui a liberdade e assegura uma proteção contra o coronavírus.

Como os prazos das audiências e sessões estão suspensos por 60 dias, o magistrado disse que os que cumprirão os requisitos para obtenção dos benefícios nesse período podem recebê-los agora.

Processo 0061789-94.2020.8.19.0001

*Texto alterado às 18h21 do dia 26/3/2020 para correção de informações.

Autores

Tags:  

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!