Consultor Jurídico

Práticas abusivas

Procon de SP recebe volume 726% maior de denúncias durante pandemia

O Procon-SP verificou um aumento de 726% nas denúncias de consumidores durante a pandemia do novo coronavírus no estado. A maioria das queixas está relacionado ao avanço da Covid-19. Em 19 de março — quando os relatos começaram a ser recebidos — o número de denúncias era de 394. Na última quarta-feira (9/4) o órgão somava 3.254 reclamações.

Preço abusivo de álcool em gel é a denúncia mais recebida pelo órgão no estado
Divulgação

Das 3.254 denúncias em geral recebidas até 9/4, a maior parte  1.889, ou 58% do total refere-se a preços abusivos de álcool em gel e outros itens. Para coibir a prática, o Procon está fiscalizando estabelecimentos em todo o estado. De 16 de março a 9 de abril, equipes do órgão percorreram 1.147 farmácias, supermercados e hipermercados de 107 cidades.

Desse total, 888 (77% do total) foram notificados a apresentar notas fiscais de venda ao consumidor final e de compra junto aos seus fornecedores de álcool em gel e máscaras, no período de janeiro a março, para comparação e verificação de eventual aumento abusivo sem justa causa.

O consumidor que se deparar com alguma prática abusiva pode fazer uma denúncia no site: www.procon.sp.gov.br




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 13 de abril de 2020, 14h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.