Consultor Jurídico

ADPF no Supremo

PT pede quebra no teto de gastos para investimentos no combate à fome

O Partido dos Trabalhadores ajuizou ação com pedido liminar no Supremo Tribunal Federal que pede o afastamento do limite de gastos públicos de 20 anos imposto pela Emenda Constitucional 95/2016 e a determinação para que o governo federal invista em medidas de combate à fome.

Ministra Rosa Weber é a relatora da ação Rosinei Coutinho/STF

A arguição de descumprimento de preceito fundamental foi distribuída para a ministra Rosa Weber, que é relatora de outras ações semelhantes contra a emenda constitucional.

O partido ainda ataca efeitos da EC 109/2021, que diminuiu o auxílio emergencial concedido em meio à crise de Covid-19, em comparação com o último ano, com a justificativa de controle de gastos. De acordo com a legenda, nenhuma das emendas ressalva a necessidade de implementação de programas de combate à fome.

Para o atendimento emergencial da população vulnerável, o PT pede a inclusão automática de pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza no Bolsa Família e o aumento do valor dos benefícios. Também solicita que o governo federal atue junto aos estados e municípios para garantir um kit alimentação aos estudantes que estejam sem aulas presenciais.

Segundo o partido, milhares de famílias diariamente passam fome no país, e a falta de ações de combate violaria preceitos constitucionais, como o direito à alimentação adequada.  Por isso, também pede o investimento de R$ 1 bilhão no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Com informações da assessoria de imprensa do STF.

ADPF 831




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 29 de abril de 2021, 21h11

Comentários de leitores

1 comentário

FOME

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Diz o texto: "Para o atendimento emergencial da população vulnerável, o PT pede a inclusão automática de pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza no Bolsa Família e o aumento do valor dos benefícios. Também solicita que o governo federal atue junto aos estados e municípios para garantir um kit alimentação aos estudantes que estejam sem aulas presenciais.
Segundo o partido, milhares de famílias diariamente passam fome no país, e a falta de ações de combate violaria preceitos constitucionais, como o direito à alimentação adequada. Por isso, também pede o investimento de R$ 1 bilhão no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Com informações da assessoria de imprensa do STF".

A fome abala o Brasil.
Lá na Bahia, tio e sobrinho depois de "afanarem" pacotes de carne de um supermercado, foram entregues a um grupo de traficantes de drogas, que os mandaram vestir, cada um, um paletó de madeira.
A Democracia, a cada dia, é abalada.
Vejam.
A culpa do Estado é indireta, porque deixa os seus cidadãos mais necessitados, passarem fome. Não foi o Estado que os entregou aos traficantes. Foram os particulares.
É pobre dando golpe em pobre, porque não consegue atacar os cofres públicos, como muitos políticos.

Comentários encerrados em 07/05/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.