Consultor Jurídico

Notícias

"Pra fora ou pra cadeia"

PSOL pede que PGR investigue ameaças de Bolsonaro à esquerda em discurso

Por 

O discurso feito pelo candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsobaro, na Avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo (21/10), se tornou motivo de representação na Procuradoria-Geral da República. Em fala de 10 minutos, o presidenciável promete, se eleito, “uma limpeza nunca vista na história desse Brasil”, bem como “varrer do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil”. O PSOL pede a abertura de investigação.

O candidato de extrema direita fez pronunciamento em videoconferência com transmissão ao vivo e mais de 500 mil visualizações. "Fora do ambiente parlamentar e na condição de candidato à Presidência da República em ato de campanha, o discurso de ódio proferido, adiante transcrito, além de atentar contra o Estado Democrático de Direito e a já ameaçada democracia, configura, em tese, crime de ameaça, de incitação à violência e apologia de crime ou fato criminoso", diz o texto.

Bolsonaro disse a eleitores que eles são a maioria e que juntos vão construir uma nova nação. "Só que a faxina agora será muito mais ampla. Essa turma, se quiser que ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão pra fora ou vão pra cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria", afirmou o candidato.

De acordo com a bancada federal do PSOL, que assina a peça, as declarações são graves por si próprias, mas, dada a posição de Bolsonaro na corrida eleitoral, "ganham um contorno ainda mais preocupante, vez que incitam a violência e constituem verdadeira ameaça aos/às eleitores/as e militantes da candidatura adversária". Os parlamentares da legenda pedem que, verificadas irregularidades constitucionais, que sejam tomadas as providências administrativas, civis e/ou penais cabíveis.

Leia aqui a íntegra da representação.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 24 de outubro de 2018, 18h10

Comentários de leitores

1 comentário

Nada mais que a Lei.

Mario Mendes (Administrador)

O que ele disse é nada mais do que a própria Lei estabelece: Ou você vive sob a lei, como todos os demais, ou vai prá cadeia. Varrer criminosos do meio social é nada mais que o puro cumprimento da Lei.
Onde está a incitação ao crime ou violência?
O desespero pela perda das tetas do Estado é grande, senhores vermelhos.

Comentários encerrados em 01/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.