Consultor Jurídico

Notícias

Fechamento do Supremo

PSOL entra com representação na PGR contra Eduardo Bolsonaro

Por 

Em representação apresentada, nesta segunda-feira (22/10), o PSOL provocou a Procuradoria-Geral da República e pediu que abra investigação sobre a declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a respeito do fechamento do Supremo Tribunal Federal.

“Fora do ambiente parlamentar e na condição de palestrante em ato de campanha dele e de seu pai, Jair Bolsonaro, teria atentado contra o Estado de direito, ameaçado contra a democracia e ido contra a instituições constitucionalmente estabelecidas”, diz o texto, se referindo à imunidade parlamentar — regra que impede que deputados e senadores respondam na Justiça por discursos proferidos no exercício do mandato e concentra processos contra eles no Supremo.

Verificadas as irregularidades apontadas, o PSOL pede que sejam tomadas “as providências administrativas, civis ou penais cabíveis, visando o cumprimento da lei e resguardo dos direitos constitucionais atinentes”.

Leia aqui a íntegra da representação.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2018, 17h15

Comentários de leitores

1 comentário

Democracia?

Valter (Prestador de Serviço)

Que democracia é esta em que a Imprensa comprometida e o próprio STF não se manifestam quando a depreciação dos Tribunais se dá por

Wadir Damous, falou textualmente que o STF precisa ser fechado;

por Lula, disse que o STF é um tribunal acovardado;

por Gleisi Hoffmann, disse que o juiz Sérgio Moro é um covarde;

pelo deputado Paulo Pimenta, que iria a Curitiba prender o juiz Sérgio Moro;

por Ciro Gomes, que receberia Sérgio Moro a bala;

por José Dirceu, que precisa tirar os poderes do STF.

O PT tem salvo conduto do STF para desqualificar as Instituições Judiciárias brasileiras?

E a grande mídia? Dá ênfase ao relato proferido por uma fonte e silencia quando a mesma pronúncia é verbalizada pela Organização que lhe dá sustentação!

Isto é democracia?

Comentários encerrados em 30/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.