13 acusados

PGR denuncia governador do Acre por cinco crimes

30 de novembro de 2023, 14h44

A Procuradoria-Geral da República denunciou nesta terça-feira (28/11) o governador do Acre, Gladson de Lima Cameli (PP), e outras 12 pessoas pelos crimes de organização criminosa, corrupção nas modalidades ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro e fraude a licitação.

Gladson de Lima Cameli exerce o segundo mandato como governador do Acre

Além da condenação de forma proporcional à participação individual no esquema criminoso, o subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos pediu o afastamento do governador até o fim da instrução criminal. Somadas, as penas pelos crimes podem ultrapassar 40 anos de reclusão.

A denúncia foi apresentada ao Superior Tribunal de Justiça, foro para processamento de autoridades como governadores, e está restrita a suspeitas de irregularidades na contratação da empresa Murano Construções LTDA, que teria recebido R$ 18 milhões dos cofres públicos para obras de engenharia viária e de edificação. Além do governador, também foram denunciados a mulher de Cameli, dois irmãos do chefe do Poder Executivo, servidores públicos, empresários e pessoas que teriam atuado como “laranjas” no esquema.

O MPF pediu que seja determinado bloqueio cautelar de bens dos denunciados de forma solidária, até o valor de R$ 12 milhões, para assegurar a reparação ao erário em caso de futuras condenações. Os pedidos serão analisados pela relatora do caso no STJ, ministra Nancy Andrighi. Com informações da assessoria de imprensa da PGR.

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!