Consultor Jurídico

Notícias

Confusão nas urnas

Partido Novo quer que Márcio França pare de usar laranja sem dizer coligação

Por 

Um candidato que usa a cor laranja em sua propaganda sem informar sua coligação está tentando confundir o eleitorado, já que essa é a marca do partido Novo. Essa é a tese da sigla, que entrou com uma ação na Justiça Eleitoral de São Paulo para que o candidato Márcio França (PSB) pare de veicular propagandas assim e que o Facebook retire as que já foram veiculadas.

Partido Novo comparou as propagandas para justificar sua reclamação

Na ação, o candidato do Novo ao governo de São Paulo, Rogerio Chequer, apresentou uma imagem que Márcio França utiliza nas redes. Nela, surge a frase “O Novo Governador” com a cor laranja predominando e sem a coligação pela qual ele concorre.

Para o partido, a junção da palavra “novo” e da cor laranja sem informar a coligação tem o objetivo de confundir o eleitor e fazê-lo pensar que se trata de um candidato do Novo. A sigla afirma que não pede a proibição do uso da palavra ou da cor, mas que todos estes elementos juntos sem o nome da coligação do candidato ferem o processo eleitoral.

“Não se trata aqui de querer proibir o uso de uma palavra ou de uma cor, o que seria algo totalmente desarrazoado, mas sim de proibir a justaposição de palavra e cor que, quando justapostas, refletem diretamente nome e símbolo de outra agremiação, sobretudo uma agremiação que também tem candidato que concorre ao cargo de Governador”, afirma o partido Novo.

Clique aqui para ler a petição

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 25 de agosto de 2018, 14h50

Comentários de leitores

1 comentário

Com razão o Partido Novo

Tarcisio A. Dantas (Advogado Autônomo - Tributária)

No meu ponto de vista, assiste razão ao Partido Novo.

Comentários encerrados em 02/09/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.