Consultor Jurídico

Notícias

Sem representação

Ajufe repudia comportamento de juiz que planejava mandar recolher urnas

Em nota, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) afirmou que repudia "qualquer comportamento violador da institucionalidade e das liberdades democráticas", e que o juiz Eduardo Rocha Cubas, afastado por planejar mandar recolher urnas antes da eleição, não é associado da entidade. 

O magistrado acusado é do Juizado Especial Federal Cível de Formosa (GO) e presidente da União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf), que, segundo a Ajufe, não "representa e não fala pela magistratura federal brasileira" e tem um número "inexpressivo" de associados.

"A Ajufe, única entidade que representa nacionalmente a magistratura federal, acredita na atuação isenta e equilibrada do Conselho Nacional de Justiça para solucionar esse caso isolado que envolve um juiz federal", afirmou a associação.

Na sexta-feira (28/9), o CNJ tomou medidas cautelares para evitar que Eduardo Cubas prejudicasse a eleição no dia 7 de outubro atendendo a pedido da Advocacia-Geral da União após condutas suspeitas. Segundo a AGU, o magistrado tinha planos de conceder uma liminar na sexta-feira anterior ao pleito para determinar que o Exército recolhesse urnas eletrônicas.  

Leia a nota abaixo:

A AJUFE – Associação dos Juízes Federais do Brasil - há 46 anos é a entidade representativa da Magistratura Federal Brasileira, reunindo em seus quadros mais de de dois mil associados de todo o país. São juízes e juízas federais, desembargadores e desembargadoras federais, ministros e ministras do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal.

A AJUFE tem dentre seus objetivos sociais o trabalho pelo fortalecimento do Poder Judiciário e de seus integrantes, pelo aperfeiçoamento do Estado Democrático de Direito e pela plena observância dos direitos humanos, de modo que não compactua e repudia qualquer comportamento violador da institucionalidade e das liberdades democráticas.

Eduardo Rocha Cubas, Presidente de entidade denominada “UNAJUF”, não é associado da AJUFE. 

Importante destacar que a UNAJUF, cujo número de associados é inexpressivo, não representa e não fala pela magistratura federal brasileira.

A Ajufe, única entidade que representa nacionalmente a magistratura federal, acredita na atuação isenta e equilibrada do Conselho Nacional de Justiça para solucionar esse caso isolado que envolve um juiz federal.

Revista Consultor Jurídico, 30 de setembro de 2018, 12h41

Comentários de leitores

1 comentário

Fascismo

Valmira de Paula (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Próprio do candidato fascista, incita o ódio, insinua fraudes preconcebidas, para ao final agir com os comparsas fora da Lei, por seus próprios interesses, pois é consciente que não não terá votos suficientes para ser eleito. Então resolve juntamente com seus bandidos comparsas impedir o processo democrático. Como chegamos a esse ponto? Ah, lembrei, o golpe parlamentar/jurídico e midiático que ainda está a pleno vapor. Só o povo unido para derrotar os fascistas assaltantes do poder.

Comentários encerrados em 08/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.