Consultor Jurídico

Colunas

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ranking de Notícias

Decisão do STJ que reconhece pedido genérico de dano material foi destaque

Por 

O período de recesso ainda não reduziu o noticiário: uma série de decisões e medidas chamou atenção nos últimos dias, como a proposta do governo federal de flexibilizar regras trabalhistas, a Medida Provisória que permite o saque antecipado do FGTS e o decreto de indulto, com regras mais rígidas do que os anos anteriores.

No Poder Judiciário, foi divulgado acórdão no qual a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça admite a possibilidade de que petições iniciais formulem pedido genérico de dano moral ou material, atribuindo valor simbólico à causa, quando for impossível especificar o total da compensação. A ministra Nancy Andrighi disse que a tese segue os princípios da economicidade e celeridade, sem ofender o contraditório e a ampla defesa. A peça, no entanto, deve conter especificações mínimas que permitam ao réu identificar corretamente a pretensão do requerente para garantir o direito de defesa. Clique aqui para ler a notícia.

Sempre disponível
Duas liminares do Conselho Nacional de Justiça determinam que os tribunais de Justiça do Rio de Janeiro e da Bahia mantenham abertos seus sistemas de peticionamento virtual mesmo durante o recesso. Os conselheiros Luiz Cláudio Silva Allemand e Norberto Campelo, em decisões distintas, concordaram com questionamentos da advocacia e entenderam que as ferramentas devem funcionar de forma ininterrupta, pois os profissionais e jurisdicionados têm direito de peticionar quando bem entenderem. Os TJs de São Paulo e do Rio Grande do Sul não estão aceitando o peticionamento eletrônico, conforme levantamento da revista eletrônica Consultor Jurídico

Recesso parcial
A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, definiu que a suspensão dos prazos processuais entre os dias 20 de dezembro e 20 de janeiro, prevista no artigo 220 do novo Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015), não se aplica aos processos criminais. Ela rejeitou pedido da Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco, que pretendia estender o recesso forense para a área penal. Para a ministra, permitir a extensão iria “subverter a lógica processual”. Clique aqui para ler a notícia.


Entrevista da Semana
O advogado Roberto Parahyba Arruda Pinto, eleito presidente da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas, vê o momento atual como um dos mais tensos já vividos pela Justiça do Trabalho. Ele diz não ter dúvidas de que a PEC do Teto de Gastos irá afetar essa esfera com força e valia que a reforma trabalhista proposta pelo presidente Michel Temer será apenas para cortar direitos. Clique aqui para ler a entrevista.


Audiência
Medição do Google Analytics aponta que a ConJur recebeu 786,5 mil visitas e teve 1,1 milhão de visualizações de página entre os dias 16e 22 de dezembro. A terça-feira (20/12) foi o dia com mais acessos, quando o site recebeu 157,3 mil visitas.

O texto mais lido, com 107,5 mil acessos, foi sobre condutas de estagiárias do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que viraram alvo de reclamação. Na segunda-feira (19/12), uma estagiária da 12ª Vara de Fazenda Pública publicou no Facebook uma foto com duas colegas em gabinete da seção com os seguintes dizeres: “Piscou, penhorou! A eficiência da 12ª Vara de Fazenda Pública!” Em seguida, incluiu hashtags ironizando advogados e contribuintes, como “#ChoraExecutado”, “#VouTePenhorei”, “#OProcessoSumiu”, “#CadêOToken” e “#FeriasNoTrabalho”. Clique aqui para ler a notícia.

Em segundo lugar, com 29 mil visitas, ficou notícia sobre o calendário de tribunais do país durante o fim de ano. Pela primeira vez, todas as cortes terão de suspender prazos processuais entre 20 de dezembro e 20 de janeiro, garantindo assim uma espécie de férias aos advogados. A suspensão está estabelecida no artigo 220 do novo Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015), mas não vale para todos os processos. Ações penais, por exemplo, seguem regra própria. Clique aqui para ler a notícia.


As 10 mais lidas
Estagiárias do TJ-RJ ironizam advogados no Facebook e OAB pede providências
Tribunais definem suspensão de prazos e expediente no fim de ano
Recesso previsto no novo CPC não suspende ações penais, decide Cármen Lúcia
Ninguém pode ser preso por dever impostos, decide Supremo
Moro ironiza tática da defesa de Lula e é acusado de defender testemunha
Diário de Classe: A insurreição do ministro Gilmar Mendes contra o realismo jurídico
Ação por danos morais e materiais pode ter valor genérico, decide STJ
Opinião: Audiência de custódia deve ser feita por delegado de polícia
Opinião: Rebaixar supersalários é retaliação, só que não!
Entidades de magistrados querem excluir Judiciário da emenda do teto de gastos

Manchetes da Semana
TJs de SP, BA e RS não estão aceitando petições eletrônicas durante recesso
CNJ manda TJ-RJ aceitar peticionamento eletrônico no recesso
Justiça não pode vetar produção de provas para instruir ação de danos morais
Inadimplemento parcial de precatórios não é ato doloso de improbidade, afirma TSE
Retrospectiva 2016: “Constituição outorgou ao STF a sua guarda, não a governabilidade do país”
Sem determinação judicial, Fisco não pode usar dados de contribuintes em ação penal
Indícios ou presunções não são suficientes para configurar tráfico de drogas, diz TJ-SP
Maioria dos tribunais do país adota rito próprio para julgar crime organizado
Entrevista - Roberto Parahyba Arruda Pinto: “Para empresas, tem valido a pena não pagar empregado e esperar o processo”
Estado não responde por morte de refém durante sequestro, decide TJ-SP
Justiça de SP proíbe audiências de custódia no recesso de fim de ano

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 25 de dezembro de 2016, 9h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 02/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.