Objetivo único

CNMP adere a pacto de enfrentamento da violência contra a mulher

2 de fevereiro de 2024, 21h45

Nesta sexta-feira (2/2), o secretário-geral do Conselho Nacional do Ministério Público, Carlos Vinícius Alves Ribeiro, e o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, Mario Sarrubbo, formalizaram a adesão do CNMP ao Pacto Ninguém se Cala, projeto do MP-SP e do Ministério Público do Trabalho (MPT) que tem como objetivo incentivar a conscientização do enfrentamento da violência contra a mulher em bares, restaurantes, casas de espetáculos, eventos e similares. A solenidade ocorreu na sede do MP-SP.

pacto cnmp

Pacto foi assinado na sede do Ministério Público de São Paulo

Na ocasião, Ribeiro disse ser “uma honra estar aqui com vocês aderindo a essa boa prática. O pacto deve ter aderência em todo o país”. Mario Sarrubo, que participou do evento de maneira virtual, comentou que o pacto “é um projeto que consagra a cidadania das mulheres”.

A procuradora-chefe do MPT em São Paulo, Vera Lúcia Carlos, prestigiou a cerimônia, que contou também com a participação do secretário do Conselho Superior do MP-SP, Arthur Lemos Junior (de forma remota); da secretária especial de Políticas Criminais, Daniela Moyses; do assessor do Centro de Apoio Operacional Cível, Luís Fernando Rocha; da ouvidora da Mulher e coordenadora do Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência, Silvia Chakian; da promotora de Justiça do Núcleo de Gênero do Centro de Apoio Operacional Criminal Fabíola Sucasas; da assessora do Núcleo de Gênero do Centro de Apoio Operacional Criminal Vanessa Terezinha; e da promotora de Justiça do Centro de Apoio Operacional Criminal Fernanda Priscilla Bergamaschi. Com informações da assessoria de imprensa do MP-SP.

Clique aqui para saber mais sobre o pacto

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!