Consultor Jurídico

"Terraplanista do Direito"

Para Carvalhosa, está tudo errado com o Brasil mas ele tem a solução

Definido como "terraplanista do Direito Constitucional" pelo advogado Ricardo Penteado, o comercialista Modesto Carvalhosa afirmou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que está tudo errado com o Brasil, mas que ele tem a solução. Para o ex-professor da USP, a "lava jato" teria sido destruída por um "complô" entre os três poderes, as mensagens entre procuradores e o ex-juiz Sergio Moro não dizem nada, o Supremo Tribunal Federal precisa recomeçar do zero, a Constituição Federal é ruim, o voto impresso é bom e a prisão após condenação em primeira instância deveria ser regra, imitando "países civilizados", que ele não disse quais são. 

Carvalhosa afirmou à Folha de S. Paulo
que um "complô" destruiu a "lava jato"
Reprodução

Não houve menção, no entanto, ao fato de que o advogado tem uma ligação mais forte com a finada "lava jato" de Curitiba do que a pauta populista que os une: Carvalhosa foi sócio dos integrantes do Ministério Público Federal na empreitada que pretendia abocanhar R$ 2,5 bilhões da Petrobras para a criação de um fundo administrado por Deltan Dallagnol e companhia. 

O acordo assinado entre os procuradores e o governo norte-americano determinou que metade do dinheiro recebido destina-se à "satisfação de eventuais condenações ou acordos com acionistas que investiram no mercado acionário brasileiro (B3) e ajuizaram ação de reparação, inclusive arbitragens, até a data de 8 de outubro de 2017". O escritório de Carvalhosa representou esses acionistas. 

Considerado o "pai" da "lava jato" antes de ela ter sido empalmada por Moro e pela autoproclamada "força-tarefa", o procurador Celso Tres, que na década de 1990 atuava nas investigações da CC5 do Banestado, criticou a omissão de Carvalhosa. 

"Não perguntaram a ele o essencial: seu bilionário interesse, como advogado dos acionistas da Petrobras, na 'lava jato'. No mais, ele arroga-se poder imperial de propor uma nova Constituição. Veja que ele sequer menciona o povo, o eleitor, e os políticos que o representam. Isso é típico da elite jurídica pátria (juízes, procuradores, juristas). Consideram-se iluminados, capazes de proporem soluções à revelia de quem é o soberano do poder: o povo e seus eleitores", disse à ConJur

Impeachment de Gilmar Mendes
Carvalhosa também atuou às escuras junto com os procuradores para ajudá-los em seu projeto de poder, conforme revelaram os diálogos de que o advogado diz, em coro com os integrantes do MPF,  não reconhecer a autenticidade. 

Em 2017, por exemplo, Dallagnol cogitou pedir o impeachment do ministro do Supremo Gilmar Mendes, considerado um empecilho aos lavajatistas. A empreitada foi paralisada depois que a turma de Curitiba descobriu que a solicitação seria assinada por Carvalhosa, segundo diálogos revelados pelo hacker Walter Delgatti Neto. 

A procuradora Thaméa Danelon, do Ministério Público Federal em São Paulo, colaborou com a redação. "O professor Carvalhosa vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele", disse Danelon aos colegas. 

Segundo o jurista Lenio Streck, Carvalhosa já morreu para o Direito. "Carvalhosa é um jus-negacionista. Evoca o 'cretense' que diz que todos os cretenses são mentirosos — menos ele. É o Quincas Berro d'Água do Direito. Aquele que muito antes de morrer já era considerado morto, moralmente, para a família. Carvalhosa já morreu para o Direito. Há muitos anos", afirmou à ConJur

Já para Ricardo Penteado, as ideias do sócio lavajatista "retratam o que há de pior no udenismo decadente e da arrogância bacharelesca": "No fundo, odeia o povo e suas escolhas. Ele é quem sabe de tudo. Triste fim de um nome", escreveu no Twitter.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 20 de março de 2021, 16h18

Comentários de leitores

18 comentários

Matéria abominável

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Causa repúdio esta matéria, que não é digna sequer de ser chamada de reportagem. Publicamente ataca a honra do Advogado Modesto Carvalhosa, utilizando palavras ofensivas e debochadas contra ele. A matéria é nitidamente tendenciosa ao permitir que somente adversários ou antipatizantes do Dr. Modesto Carvalhosa emitissem as suas opiniões acusatórias, ignorando direitos básicos tais como o contraditório e a ampla defesa. O básico do jornalismo é sempre ouvir os dois lados para que o leitores decidam quem estaria certo. Nessa matéria repugnante, não foi permitido que o Dr. Modesto Carvalhosa se defendesse dos ataques injustos contra ele. A Conjur ditatorialmente já decidiu que ele é o culpado e que não possui nem mesmo o direito de se defender das acusações, por mais absurdas que sejam. Lamentável!

Matéria abominável

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Causa repúdio esta matéria, que não é digna sequer de ser chamada de reportagem. Publicamente ataca a honra do Advogado Modesto Carvalhosa, utilizando palavras ofensivas e debochadas contra ele. A matéria é nitidamente tendenciosa ao permitir que somente adversários ou antipatizantes do Dr. Modesto Carvalhosa emitissem as suas opiniões acusatórias, ignorando direitos básicos tais como o contraditório e a ampla defesa. O básico do jornalismo é sempre ouvir os dois lados para que o leitores decidam que estaria certo. Nessa matéria repugnante, não foi permitido que o Dr. Modesto Carvalhosa se defendesse dos ataques injustos contra ele. A Conjur ditatorialmente já decidiu que ele é o culpado e que não possui nem mesmo o direito de se defender das acusações, por mais absurdas que sejam. Lamentável!

O apartidarismo não existe aqui...

R.A.R (Advogado Autônomo - Administrativa)

Concordo com seu texto e com o tendencionismo a "mulalisaçao" dos encantados pelo Mágico Lula, crime é crime, seja ele praticado por quem rouba uma lata de leite para alimentar seus filhos ou seja por um ex-presidente-presidiário que alimentou seus filhos com riquezas inimagináveis e comprou, com recursos da União que deveria ser usado para o bem do povo do País, políticos, administradores públicos, imprensa, para fomentar um projeto de poder que pune o povo que apoiou "64", esse era o intuito do PT e de seus dirigentes, a começar por Zé Dirceu, que recentemente disse que tomaria o poder por bem ou por mal, e tem o stf em suas mãos. Precisamos começar do zero no Brasil, e, fazer uma mova história...

Até mesmo o cidadão Carvalhosa tem direito a uma opinião - 2

ECFRITZ (Funcionário público)

Como advogado tem o dever de defender os interesses bilionários dos acionistas e muitos deles gente comum onde investiu parcas economias na compra de açoes da Petrobrás. As açoes da empresa despencaram quando o escanda lo estourou e muita gente perdeu as economias. Falta de ética de juristas e advogados procurarem desacreditar um colega de profissão. Como se sabe no direito não há nada absolutamente certo ou errado. Nem mesmo no STF um assunto tem unanimidade.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/03/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.