Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

"Muito feia"

STJ confirma condenação de Bolsonaro por dizer que não estupraria deputada

A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça manteve, por unanimidade, decisão da primeira instância que condenou o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais à deputada Maria do Rosário (PT-RS). A decisão foi tomada no dia 24 de outubro, mas publicada na última semana.

Bolsonaro foi condenado por dizer que não estupraria a deputada Maria do Rosário por ela ser "muito feia". Reprodução 

Em agosto, o colegiado julgou o caso pela primeira vez, mas a defesa do deputado entrou com novo recurso para esclarecer supostas omissões e contradições na decisão.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou Bolsonaro por ter dito, em 2014, que Maria do Rosário não mereceria ser estuprada por ser “muito feia”, não fazendo seu “tipo”.

A defesa de Bolsonaro argumenta que o político tem imunidade constitucional, não podendo ser alvo de ações do tipo ou de condenações por palavras que tenha proferido enquanto deputado. Entretanto, a Justiça entendeu até o momento que as declarações dele foram feitas fora do contexto da atividade parlamentar.

Bolsonaro é réu no Supremo Tribunal Federal em duas ações penais por causa do mesmo episódio, ambas relatadas pelo ministro Luiz Fux. Com informações da Agência Brasil. 

Revista Consultor Jurídico, 17 de novembro de 2017, 16h18

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/11/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.