Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Conjunto de ações

Leia denúncia do MPF contra Lula, Marisa Letícia e outras seis pessoas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado nesta quarta-feira (14/9) sob acusação de ter chefiado todo o esquema investigado pela operação “lava jato”, supostamente praticando os crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro. Entre os acusados também estão a mulher dele, Marisa Letícia; José Adelmário Pinheiro Filho, ex-presidente da construtora OAS, e Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula.

Mensagens indicariam a relação próxima de Lula com representantes de construtoras.
Reprodução

O Ministério Público Federal não sabe dizer o período, porém garante que, “em datas ainda não estabelecidas, mas certo que compreendidas entre 11/10/2006 e 23/01/2012”, Lula negociou propina com executivos da OAS , “especialmente para alcançar governabilidade e financiar com recursos públicos desviados a permanência no poder”.

Trocas de mensagens indicariam a relação próxima do petista com representantes de construtoras — o MPF afirma que, em algumas conversas, ele foi apelidado de Brahma. Na casa de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira com seu sobrenome, um HD externo citou um jantar com a presença do petista.

Além disso, dos R$ 55 milhões recebidos entre 2011 e 2014 pelo Instituto Lula e pela empresa Lils Palestras, Eventos e Publicações (cujo primeiro nome é formado pelas iniciais do ex-presidente), R$ 30 milhões foram repassados por empresas investigadas na “lava jato”.

O famoso triplex no Guarujá (SP) também é citado. A denúncia diz que Lula e Marisa Letícia usaram “artifícios ardilosos” para esconder a posse do imóvel, o que consistiria em lavagem de dinheiro, ganhando da OAS reformas, decoração e eletrodomésticos. O valor somado chegaria a R$ 2,4 milhões.

O empreendimento era da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop), que já foi dirigida por João Vaccari Neto — ex-tesoureiro do PT, e no meio do caminho foi transferido para a OAS. Para o MPF, “a autoria de Lula e Marisa Letícia está evidenciada nos pagamentos que ambos fizeram à Bancoop e no fato de que, diante dos benefícios que receberam, não cobraram restituição da OAS Empreendimentos”.

Lula também é acusado de se beneficiar de um contrato ideologicamente falso de armazenagem, firmado pela OAS com a empresa Granero, que teria o objetivo de guardar bens do seu acervo pessoal.

Com quase 150 páginas, a denúncia diz ainda que o governo Lula baseou-se no “presidencialismo de coalizão deturpado”; fala da amizade entre o petista e o ex-ministro José Dirceu; relembra o caso “mensalão” e afirma que o ex-presidente distribuiu cargos como moeda de troca para se alinhar com o PMDB.

O MPF não pediu a prisão preventiva de Lula. Cabe ao juiz Sergio Fernando Moro, responsável pelo caso em Curitiba, avaliar se abre ou não ação penal. O ex-presidente já virou réu em Brasília, por supostamente ter tentado obstruir a Justiça por meio da compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, em negociação de delação premiada.

Inconsistência
Os advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins e Roberto Texeira, consideram as acusações inconsistentes. “A denúncia em si perdeu-se em meio ao deplorável espetáculo de verborragia da manifestação da força tarefa da ‘lava jato’. O MPF elegeu Lula como ‘maestro de uma organização criminosa’, mas ‘esqueceu’ do principal: a apresentação de provas dos crimes imputados”, diz a defesa.

Clique aqui para ler a denúncia.

Revista Consultor Jurídico, 14 de setembro de 2016, 22h34

Comentários de leitores

13 comentários

Même !!!!!!!!!!!!!!!!!

Thadeu de New (Administrador)

"Afinal, procurador da Lava Jato disse 'não temos prova, temos convicção'? G1 - Globo.com‎ " -
Se a Rede Globo está tendo que defender e explicar "direitinho" então viralizou e virou "même". Tiros no pé. !!!!!!!!!!!

que gaste até o último centavo !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Fico feliz sabendo que esse senhor terá arrancado até seu último centavo em "gastos processuais". E é hora da "parceirada" enfiar a mão no bolso e também gastar muuuuiiiito ! Vamos ver até quando a "cumpanheirada" vai aguentar o "calor".

Nunca antes neste Pais ......

Irma Liliana (Advogado Autônomo - Civil)

Pois bem, nunca antes neste País existiu alguém tão hipócrita como o Molusco, conforme acima referido pelo colega Fernando José. É dissimulado. Elaborou um esquema onde não aparece diretamente. Usa terceiros para se beneficiar. No "discurso" ele se auto promoveu, como se tivesse feito o melhor dos governos. Faço votos para que a o Dr. Sergio Moro receba a denuncia e leve avante o processo e prolate sentença justa, ou seja, condene-o a vários anos de prisão pelos crimes cometidos contra o País.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/09/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.