Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lavagem de dinheiro

É preso ex-assessor de Palocci, acusado de destruir provas

Por  e 

O ex-secretário do ministro Antonio Palocci, quando prefeito de Ribeirão Preto (1993-1996), Rogério Buratti, foi preso na tarde desta quarta-feira (17/8), em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. A prisão temporária por cinco dias foi decretada pelo juiz Luiz Augusto Freire Tetônio atendendo a pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo que acusa Buratti de destruir provas contra ele, fraude em licitação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Segundo o Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio de interceptações telefônicas realizadas desde a semana passada, foram gravadas conversas em que Buratti combinava um esquema para destruir provas dos crimes de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O inquérito foi aberto nesta quarta. Também foi decretada a prisão do corretor Claudinei Maud, acusado de gerenciar o esquema de lavagem.

Buratti foi preso enquanto depunha, na Delegacia Seccional de Ribeirão Preto, em outro inquérito, que apura suposta associação de empreiteiras em licitações de lixo em São Paulo e Minas Gerais. Ao final do depoimento, ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Ribeirão Preto.

A prisão foi pedida pelos promotores Aroldo Costa Filho e Sebastião Sérgio da Silveira, que atuam no Gaerco — Grupo de Atuação Especial Regional de Repressão ao Crime Organizado de Ribeirão.

Contratos de lixo

O Ministério Público e a Polícia Civil de Ribeirão Preto (SP) investigam uma suposta quadrilha formada por executivos de empresas de lixo que estariam corrompendo servidores e manipulando licitações públicas em municípios de São Paulo e Minas Gerais.

Diálogos telefônicos, interceptados com autorização judicial no decorrer da apuração, indicam supostos acordos entre representantes da empresa de lixo Leão Leão, uma das maiores de Ribeirão Preto, e outras empresas participantes de licitações.

As informações constam do relatório das interceptações, encaminhado pelo Gaerco ao Fórum de Ribeirão Preto e às delegacias seccionais de Polícia de Sertãozinho e de Ribeirão Preto.

Também foram registradas conversas que sugerem acertos prévios entre empresas que participarão de concorrências do lixo e de limpeza urbana da Prefeitura de São Paulo.

Transcrições de parte das gravações que integram o relatório mostram que o advogado Rogério Buratti também atua na disputa pelas concessões em São Paulo.

A concessão do lixo está avaliada em R$ 10 bilhões por um prazo de 20 anos. A da varrição, em R$ 1,4 bilhão, por cinco anos.

CPI dos Bingos

Rogério Buratti também está sendo investigado pela CPI dos Bingos, onde é acusado de fazer tráfico de influência para favorecer a empresa GTech na renovação de contrato com a Caixa Econômica Federal.

Ele foi convocado para depor na comissão como testemunha. Tentou, no Supremo Tribunal Federal, um habeas corpus para depor na condição de investigado, o que lhe garantiria o direito de não responder perguntas que pudessem incriminá-lo, mas o pedido foi negado.

O ministro do STF Carlos Ayres Britto afirmou que, de acordo com os documentos apresentados, não há elemento que vincule Buratti aos fatos que são objeto de investigação pela CPI. Por esse motivo, o ministro afirmou que, numa análise preliminar, não era possível tratá-lo como investigado.


 é repórter da revista Consultor Jurídico

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 17 de agosto de 2005, 17h30

Comentários de leitores

3 comentários

Ponto para o Dr.Matheus Couto! Nada...

hammer eduardo (Consultor)

Ponto para o Dr.Matheus Couto! Nada como uma opinião apurada de quem mora na região , Nós de longe apenas temos uma ideia basica bem longe apesar dos eternos "rumores" de que ao largar a Prefeitura de Ribeirão , o barbudo ministro deixou um belissimo "buraco" para seu sucessor . Como a Imprensa ate então estava literalmente "comendo na mão" do pt, ficou o dito pelo não dito. Esperamos agora que as investigações avancem e não sejam canalizadas para os "compreensivos" e notorios canais competentes (?) de Brasilia. Realmente não devemos nos iludir, o modelo de dominio do pt para o Brasil é bem maior , complexo e abrangente do que deixam ver e a oportunidade de passar tudo a limpo é agora. Lamentavel e historicamente , os aproveitadores e quadrilheiros em geral dificilmente vão parar atras das grades porem se forem varridos por alguns anos da vida publica, o Brasil ja estará lucrando e muito. Saudações Cariocas ao pessoal de Ribeirão.

Caro Eduardo. Último dos moicanos pra quem não ...

Matheus Couto (Advogado Autônomo)

Caro Eduardo. Último dos moicanos pra quem não é de Ribeirão Preto, pois, aqui ele estava antes até do tal Dirceu. Os fatos nacionais eclodidos se harmonizam com a gestão municipal Palocci. Exemplificativamente:criação de 900 cargos comissionados; fez da adorada Ribeirão a maior deficitária do Estado (mais de R$ 100 milhões); projeto para construir uma ponte sobre o Córrego Ribeirão que custou R$ 5 milhões - só o projeto -, que virou uma praça; direcionamento em concorrência para contratar uma empresa que produzia um molho de tomate penerado com ervilhas, para atender as crianças da rede pública escolar. O molho tinha que ser penerado com ervilhas; a campanha de seu sucessor a reeleição custou mais do que a de todos os outros candidatos juntos, malgrado a tenha perdido, com direito a showmícios de Zezé di Camargo e Luciano, Édson e Hudson e Rio Negro e Solimões. Mentir é costume dos petistas. Quando ganhou a eleição pra prefeito, registrou em cartório declaração prometendo jamais abandornar a prefeitura, mas, não resistiu à pasta fazendária. Acredito que se depender dos dois membros do Parquet Estadual (Sebastião e Haroldo), nada será abafado por aqui. O problema é que muitas investigações foram para Brasília, na Arquivadoria Geral da República, depois que se tornou ministro.

Olha a agua chegando perto do "ulti...

hammer eduardo (Consultor)

Olha a agua chegando perto do "ultimo dos mohicanos" do des-governo lula, o impavido ministro pallocci. Lembremos que no pantanal sem fim que virou o des-governo lula , ja se delineava no horizonte a hipotese de lançar o pallocci para candidato do pt em 2006 , pelo visto se futucarem devidamente la na belissima Ribeirão Preto , "coisas" podem aparecer e comprometer quem era considerado reserva tecnica da moral?????? A tal da GTECH inclusive esta enroladissima com aquela novela do Carlinhos Cachoeira e o "assessor" do presidente-de-fato , o zezinho dirceu . Um Amigo das antigas aqui no Rio costuma brincar dizendo que as falcatruas que aparecem no dia a dia se assemelham demais com o cara que vai comprar caranguejos vivos, ele escolhe um e quando tenta tirar do balaio, vem todos presos uns nos outros. Agora é sentar e esperar a operação abafa em Ribeirão. Tambem esta faltando esclarecer o assassinato do Prefeito Celso Daniel que o PT literalmente morre de medo do assunto. Por que será??????

Comentários encerrados em 25/08/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.