Consultor Jurídico

Notícias

Punição por negligência

Famílias pedem R$ 40 milhões à Vale por parentes mortos em Brumadinho

Por 

Duas famílias foram à Justiça pedir indenização à Vale pelas mortes de seus familiares no rompimento da barragem de Brumadinho. Eles pedem que a empresa pague R$ 10 milhões por cada um dos quatro mortos, soterrados nos escombros de uma pousada na região.

Duas famílias de quatro pessoas que morreram na tragédia de Brumadinho pedem, na justiça, indenização de R$ 40 milhões para a Vale, em razão do acidente, sendo R$ 10 milhões por vítima. 

A família é da administradora de empresas Fernanda Damian de Almeida, que estava grávida de cinco meses, e estava hospedada com o marido, o arquiteto Luis Taliberti Ribeiro da Silva, na Pousada Nova Estância, tomada pela enxurrada de dejetos. A irmã dele, Camila Taliberti, também estava na pousada. 

De acordo com a ação, se a Vale não "sofrer na esfera cível", com pagamento de multas e indenizações proporcionais a seus lucros, "novos rompimentos de barragem ocorrerão". A petição é assinada pelos advogados Roberto Delmanto Jr e Paulo Thomas Korte.

Segundo eles, as famílias, atrás de esperanças de rever seus filhos vivos, batiam de porta em porta e nos hospitais de todas as cidades da região. "O sofrimento deles ficou estampado em inúmeras entrevistas, perante todo o Brasil que acompanhava o sofrimento diante da morte de praticamente toda uma família", diz a ação.

Os advogados argumentam que, além de perder os filhos, irmã e neto, a família ainda teve de lidar com o estado dos corpos, encontrados só depois de 22 dias. 

Clique aqui para ler a petição

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 21 de abril de 2019, 17h38

Comentários de leitores

1 comentário

Quarenta milhões

O IDEÓLOGO (Outros)

É pouco para a Vale.

Comentários encerrados em 29/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.