Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segurança do público

Interrogatório de Lula suspende prazos na Justiça Federal em Curitiba

A Justiça Federal em Curitiba não terá atendimento ao público na próxima quarta-feira (10/5), dia marcado pelo juiz Sergio Moro para o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os prazos processuais também serão suspensos por um dia.

A medida é para garantir a segurança do público interno e externo devido aos protestos que devem acontecer em frente à sede da Justiça Federal na capital paranaense.

O acesso aos edifícios Manoel de Oliveira Franco Sobrinho (sede Cabral) e Milton Luiz Pereira (sede Centro) também será restrito: estarão impedidos de entrar magistrados, servidores e demais funcionários que não estejam envolvidas na audiência. As determinações estão na Portaria 744.

Depoimento adiado
O interrogatório do ex-presidente estava marcado inicialmente para o dia 3 de maio. Porém, atendendo a um pedido da Secretaria de Segurança Pública do Paraná e da Superintendência de Polícia Federal no estado por “mais tempo para providências de segurança”, o juiz Sergio Moro adiou o interrogatório para o dia 10.

Lula deporá a Moro como réu em uma ação penal que discute se a reforma de um apartamento e o armazenamento do acervo presidencial de Lula foram pagos pela construtora OAS.

*Notícia alterada às 10h12 do dia 8/5 para correção.

Revista Consultor Jurídico, 4 de maio de 2017, 14h58

Comentários de leitores

2 comentários

Depoimento de Lula

Plinio G. Prado Garcia (Advogado Sócio de Escritório)

Ninguém pode estar acima da lei.
Respeitado o Estado Democrático de Direito, que venham as consequências de eventual condenação do réu.

Que a APAE esteja convosco!

ju2 (Funcionário público)

O Lula usou esses 75 milhões para comprar dois pedalinhos para os netos.

Comentários encerrados em 12/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.