Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Medo de manifestações

A pedidos da PF e da Secretaria de Segurança, Moro adia interrogatório de Lula

O juiz federal Sergio Moro decidiu adiar para o dia 10 de maio o interrogatório do ex-presidente Lula. A decisão foi tomada depois de pedido da Secretaria de Segurança Pública do Paraná e da Superintendência de Polícia Federal no estado por “mais tempo para providências de segurança”. O interrogatório estava marcado para o dia 3 de maio.

Lula deporá a Moro como réu em uma ação penal que discute se a reforma de um apartamento e o armazenamento do acervo presidencial de Lula foram pagos pela construtora OAS.

Ao adiar audiência, Moro também delimitou número de participantes dela.
Divulgação/Ajufe

O interrogatório foi adiado porque movimentos sociais convocaram manifestações de apoio a Lula no dia em que ele fosse interrogado em Curitiba. A PF e a Secretaria de Segurança Pública do Paraná pediram a Moro que adiasse a audiência para poder se preparar para “garantir a segurança” das manifestações, já que esperam receber bastante gente.

Ao atender ao pedido, Moro também determinou que, “por razões de segurança”, somente representantes do Ministério Público Federal, da Petrobras (assistente da acusação), da defesa de Lula, além do ex-presidente, poderão comparecer à audiência.

Ação Penal 5046512-94.2016.4.04.7000
Clique aqui para ler o despacho

*Notícia alterada às 10h14 do dia 8/5 para correção.

Revista Consultor Jurídico, 26 de abril de 2017, 13h43

Comentários de leitores

1 comentário

Adiou, está adiado !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

nada a comentar ...

Comentários encerrados em 04/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.