Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cabo de guerra

Servidores em greve invadem Fórum João Mendes

Por  e 

Cerca de 70 servidores do Judiciário paulista invadiram o Fórum João Mendes Júnior (região central da Capital) por volta do final da tarde desta quarta-feira (9/6) e permaneceram toda a noite no local. Outros 200 manifestantes ficaram do lado de fora do prédio para proteger os colegas e tentar evitar uma eventual entrada da Tropa de Choque da Polícia Militar. O judiciário paulista tem 44 mil servidores.

Nesta quinta-feira (10/6), com a suspensão do expediente e dos prazos, o presidente da corte, desembargador Viana Santos, comunica que todos os juízes dos foros regionais responderão por medidas de urgência, independentemente do valor de alçado. Os servidores do Judiciário paulista estão em greve desde 28 de abril. Eles reclamam reposição salarial de 20,16% e votação do plano de carreiras.

O quadro dentro do prédio do Tribunal de Justiça paulista é caótico. Diversos advogados que foram fazer sustentação oral ou acompanhar o julgamento dos processos estão nos corredores do prédio sem saber se haverá ou não sessão. As Câmaras Criminais foram as mais atingidas porque os processos ficam no Fórum João Mendes.

Para o cidadão, a situação também é frustrante. O gerente comercial Wanderley Caldana perdeu o dia de trabalho para participar de uma audiência marcada para as 13h, em que seria discutida uma ação de exoneração de alimentos. Saiu sem audiência e sem saber se terá de continuar pagando a pensão.

A Polícia Militar informou que o protesto começou por volta das 15h e era pacífico até as 20h. A decisão de invadir o fórum e ocupar o local durante a noite foi tomada em assembleia, depois que os servidores tomaram conhecimento da decisão do Órgão Especial que não revogou a resolução que desconta os dias parados.

No final da noite desta quarta-feira, juízes assessores da presidência do Tribunal acenaram com uma possível reunião do presidente Viana Santos com o governador Alberto Goldmann para se discutir um índice de reajuste salarial. A reunião pode acontecer esta tarde no Palácio dos Bandeirantes.

Até o final da manhã, os invasores permaneciam no local. A ocupação prejudicou o funcionamento de algumas câmaras de julgamento, principalmente aquelas que dependiam de processos que estavam no prédio João Mendes. Uma das sessões adiadas foi a 5ª Câmara Criminal, onde estava previsto o julgamento do recurso de Suzane Von Richthofen, que reclama a progressão de regime prisional do fechado para o semiaberto.

No prazo de uma semana esta é a segunda invasão de um prédio do Judiciário paulista. Na quarta-feira anterior (2/6), cerca de 300 pessoas invadiram a sede do Tribunal de Justiça e permaneceram no local até as 22h30. A ocupação foi tensa, com xingamentos e ameaças de invasão pela Tropa de Choque.

A ocupação do dia 2 obrigou o presidente do Tribunal de Justiça, Viana Santos, a permanecer no prédio, impossibilitado de deixar sua sala, pois os servidores ocuparam os corredores do quinto andar, chegando à ante-sala da presidência. Só depois de muita negociação os invasores deixaram o local.

Depois do primeiro incidente, a segurança do Tribunal foi reforçada, com o aumento da presença de militares e a Tropa de Choque à disposição do presidente da corte paulista.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

 é repórter da Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 10 de junho de 2010, 12h55

Comentários de leitores

11 comentários

PROCUREM ALGO QUE LHES SATISFAÇAM!!!

Cláudio João (Outros - Empresarial)

Caros grevistas. Se não estão satisfeitos com o emprego, porque não procuram algo melhor? Temos vários outros concursos, ou na iniciativa privada mesmo, onde sentirão o gosto de realmente trabalharem com responsabilidade, pois, senão, serão demitidos. E, in vasão por um motivo tão cândido: protestar pelo desconto dos dias parados. Ora, se não trabalharam, porque reinvidicar o pagamento dos dias? Não lhes parecem incoerente? Pois é, para os pobres mortais que precisam suar duro pelo emprego, sem ter nada garantido, muito menos aposentadoria pelo salário integral, deve causar muita estranheza.

DITADURA DE TOGA

Danielcomarcasantos (Serventuário)

PARTE 2- FAÇO UM APELO AOS FUNCIONÁRIOS DO JOÃO MENDES E DOS FORUNS DA CAPITAL: CONTINUEM EM GREVE ! TENHO CERCA DE 40 COLEGAS QUE FICARAM QUASE 48 HORAS SEM COMIDA E SEM ÁGUA, SENDO ATERRORIZADOS PELOS DITADORES DE TOGA - MAS ISSO FOI FEITO POR VOCÊS TAMBÉM QUE SÃO TODOS MERECEDORES DOS SEUS DIREITOS (E MEUS AMIGOS SEM ROSTOS QUE COMPARTILHAM DOS MESMOS SOFRIMENTOS). ESSA DITADURA DE TOGA VAIR RUIR! SERÁ DESTRUÍDA! NO DISCURSO DO SEN. EDUARDO SUPLICY ENXERGUEI PELAS SUAS PALAVRAS SOBRE O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES E PEIXES QUE DEUS ESTÁ DO NOSSO LADO. NÃO DESISTAM JAMAIS! A FÉ VENCE O MEDO ! LEMBREM-SE, SOU PEQUENINO, MAS NÓS, OS SERVIDORES, SOMOS GIGANTES! JESUS FICOU NÃO 48 HORAS, MAS 40 DIAS E 40 NOITES SEM COMER E SEM BEBER, SENDO ATERRORIZADO POR SATANÁS, ESPECIALISTA NA MENTIRA E NO ENGANO. E VENCEU, POR TODOS NÓS. GRAVEI A SAIDA DE NOSSOS HERÓIS DA RESISTENCIA, O DISCURSO DOS COLEGAS, DO SENADOR SUPLICY E DO DEP. ESTADUAL JOSÉ CANDIDO (45 MIN DE GRAVAÇÃO-MAQ. FOT). TENHO O VIDEO A DISPOSIÇÃO DE QUEM QUISER. ENVIEM-ME UM E-MAIL: luzviana2003@ig.com.br. PELA FÉ, RUÍRAM AS MURALHAS DE JERICÓ, DEPOIS DE RODEADAS POR SETE DIAS (HEBREUS 11:30)

DITADURA DE TOGA

Danielcomarcasantos (Serventuário)

PARTE 1-TODOS OS FORUNS SÃO PONTOS INTERDITADOS ATÉ O CUMPRIMENTO:1-ART. 37, INC. X DA CF/88(Revisão Anual da Remuneração);2-LEI Nº 12.177, 21/12/2005
(Lei da Data-base);3- RES. Nº 70/09 (C.N.J.)
(Participação dos Serventuários no Orçamento:Art. 2º § 4º Os tribunais garantirão a participação efetiva de serventuários ...na elaboração e na execução de suas propostas Orçamentárias e planejamentos estratégicos). CHEGA DE PALHAÇADA! QUEREMOS JUSTIÇA!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/06/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.