Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dia da verdade

Supremo começa a julgar mensalão no dia 22 de agosto

Por 

O Supremo Tribunal Federal reservou seis dias, entre 22 e 31 de agosto, para decidir sobre a abertura de ação penal contra os denunciados, apontados como integrantes do mensalão, o esquema de mesadas para parlamentares em troca de apoio político ao governo.

O relator do pedido, ministro Joaquim Barbosa apresentará um relatório de 300 páginas. Há previsão de 20 sustentações orais, com cerca de 15 minutos cada. Os oito dias reservados exclusivamente para o julgamento podem ser estendidos se necessário.

O início do julgamento não significa necessariamente que o encerramento do caso está perto do fim. Caso a ação penal seja aberta, os denunciados se tornam réus e terá início todo o trâmite da ação, que deve obedecer o devido processo legal. Haverá defesa prévia dos réus, interrogatórios e mais produção de provas se necessário, entre outras coisas.

Em março de 2006, o procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, denunciou 40 pessoas entre políticos e empresários comprometidas com o mensalão, por crimes de peculato, corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, evasão de divisas e gestão fraudulenta.

Entre os denunciados por participação no esquema estão o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o publicitário Marcos Valério. Eles estão no que o procurador-geral da República chamou de núcleo da “organização criminosa”.

De acordo com a investigação do procurador-geral, o esquema do mensalão era uma organização criminosa dividida em três núcleos: o político-partidário, o publicitário e o financeiro. Para garantir apoio no Congresso, ajudar na eleição de aliados e fazer caixa para novas campanhas, o estado-maior do PT desembolsava altas quantias aparentemente recebidas em troca de favorecimento da máquina pública.

O esquema ficou conhecido em 2005 e, no mesmo ano, provocado pelo procurador-geral da República, o Supremo abriu inquérito para dar curso as investigações do caso. Em março de 2006, Antonio Fernando de Souza ofereceu denúncia ao STF.

 é correspondente da Revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 25 de julho de 2007, 19h52

Comentários de leitores

4 comentários

Tremo, e não é frio, é de raiva, só de pensar...

Cissa (Bacharel - Administrativa)

Tremo, e não é frio, é de raiva, só de pensar que não vai dar em nada. É vergonhoso um país sem moral, sem vergonha e, o que realmente irrita, sem justiça! Eu sempre me perguntava a razão para esses políticos corruptos se matarem para chegar ao senado ou a câmara. Tudo, menos encarar a justiça comum. Sempre imaginei que o supremo (tá de letra minúscula de propósito!), fosse o temor de todo e qualquer bandido, seja ladrão de galinha, seja de dinheiro público. É justamente o inverso! O que é justiça? O que é moral? O que é respeito? Só vejo essa gente dissimulada, fazendo pouco de todo um povo, e são todos! Não há exceção! Esses homens são uma ofensa ao povo honesto, bom, amigo, alegre, cortez deste país.

Podem ter certeza, não é brincadeira, isso tudo...

João (Outro)

Podem ter certeza, não é brincadeira, isso tudo não vai dar em nada. NUNCA deu! Seria gora em que a maioria dos envolvidos são do governo? Até parece. Conta outra. Esse governo só sabe dizer nunca isso, nunca aquilo, mas eu digo o que vemos: NUNCA nesse país se roubou tanto e tão descaradamente. NUNCA nesse país houveram tantos acidentes aéreos. NUNCA nesse país o povo foi tão enganado com falsas promessas e manobras ilusionistas através de propagandas fraudulentas. NUNCA nesse país se pagou tanto imposto. NUNCA na história desse país fomos tão mal vistos no cenário mundial, principalmente quanto à corrupção. E por aí vai.... Meu consolo é que tudo o que é ruim um dia chega ao fim, foi assim com a Alemanha Nazista, com a Itália facista, com a União Soviética comunista e se DEUS quiser será assim como o Brasil PTista. Mas voltando ao assunto, acompanhem, ainda iremos comentar estupefatos essa marmelada (ou pizza como queiram) feita pelo supremo.

Já não se houve mais falar em Marcos Valério e ...

Manente (Advogado Autônomo)

Já não se houve mais falar em Marcos Valério e Cia Ltda. É mais uma bela PIZZA PORTUGUESA COM CERTEZA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.