Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Onipresença capixaba

Deputados do ES são denunciados por cobrar diárias indevidas

Mas a manutenção desse “apoio” custava caro. Uma das estratégias utilizadas para cooptar os deputados foi a que se denominou “ESQUEMA DAS ASSOCIAÇÕES”, que tinha à frente os dois primeiros requeridos e do qual também foi beneficiário o terceiro, causando aos cofres da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo um rombo superior a 26 (vinte e seis) milhões de reais no total.

E outra estratégia nefasta, agora, vem à tona. Trata-se de esquema que visava beneficiar os deputados que faziam parte da base de sustentação do primeiro requerido com o pagamento diárias por viagens que jamais foram realizadas.

Nestes termos, o parlamentar formulava o requerimento, o segundo requerido providenciava rapidamente sua tramitação e levava ao primeiro requerido que o deferia. E nem se diga que JOSÉ CARLOS GRATZ e ANDRÉ LUIZ CRUZ NOGUEIRA não sabiam que a viagem não se realizava para o destino previsto, pois o deputado requerente, no mesmo dia em que deveria estar em outra cidade, distante centenas de quilômetros de Vitória, se fazia também presente, em situação de onipresença, nas sessões ordinárias e extraordinárias da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo, presididas pelo primeiro, conforme explicitam os documentos a esta acostados.

No caso do terceiro requerido, o quadro demonstrativo abaixo bem ilustra a narrativa:

style="">Deputado Gilson Gomes


style="">Período

style="">Destino

style="">Valor recebido R$

style="">Data de comparecimento

01 até 06/03/1999

MG e DF

1.392,00

01, 02 e 03/03/1999

22 até 28/03/1999

RJ e SP

1.740,00

22, 23 e 24/03/1999

30/4 até 04/05/1999

Brasília

1.392.00

03 e 04/05/1999

28/05 até 02/06/1999

MG e DF

1.740,00

01/06/1999

16 até 22/09/1999

Brasília

1.450,00

20 e 21/09/1999

19 até 24/10/1999

São Paulo

1.160,00

19 e 20/10/1999

22 até 26/11/1999

Rio de Janeiro

1.160,00

23 e 24/11/1999

16 até 20/04/2000

MG e DF

1.160,00

18 e 19/04/2000

20 até 24/11/2000

MG e DF

870,00

21 e 22/11/2000

12 até 16/02/2001

Brasília

1.392,00

15/02/2001

06 até 10/03/2001

São Paulo

1.392,00

06 e 07/03/2001

04 até 09/06/2001

MG e DF

1.450,00

05 e 06/06/2001

01 até 06/07/2001

RJ e SP

1.450,00

02/07/2001

13 até 18/08/2001

MG e DF

1.450,00

14 e 15/08/2001

22 até 28/10/2001

Brasília

1.450,00

23 e 24/10/2001

03 até 09/12/2001

Brasília

1.740,00

04 e 05/12/2001

23 até 28/02/2002

MG e DF

1.450,00

26/02/2002

19 até 24/03/2002

Brasília

1.450,00

19, 20 e 21/03/2002

15 até 20/04/2002

Rio de Janeiro

1.450,00

16/04/2002

23 até 28/04/2002

Rio de Janeiro

1.450,00

23 e 24/04/2002

06 até 12/09/2002

Rio de Janeiro

1.740,00

10/09/2002

01 até 07/12/2002

Brasília

1.740,00

03 e 04/12/2002

style="">Total: 31.668,00


Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2007, 14h59

Comentários de leitores

1 comentário

esses,deputados"em questão"não tem jeito é um c...

Magri (Estudante de Direito)

esses,deputados"em questão"não tem jeito é um casso perdido

Comentários encerrados em 06/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.