Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mesmo barco

Suzane não consegue julgamento separado de irmãos Cravinhos

Por 

O desembargador Damião Cogan, da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, negou liminar em favor de Suzane von Richthofen. Ela queria que seu julgamento fosse separado dos outros dois acusados – Daniel e Cristian Cravinhos. A defesa de Suzane pediu que ela comparecesse ao Júri depois dos irmãos Cravinhos. A Justiça rejeitou o pedido.

O julgamento dos três está marcado para o próximo dia 17. A sessão no 1º Tribunal do Júri da Capital paulista deveria ter ocorrido no mês passado, mas foi adiada por manobras dos advogados.

Suzane é acusada pelo assassinato dos pais, Marisia e Manfred von Richthofen, em outubro de 2002. Os irmãos Christian e Daniel Cravinhos também respondem pelo mesmo crime.

Histórico

Marísia e Manfred morreram a golpes de barra de ferro. Os três foram denunciados pelo Ministério Público por crime de duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

Os advogados de Suzane entraram com pedido de liminar em Habeas Corpus, no Supremo Tribunal Federal, semana passada, para que ela tenha liberdade provisória restabelecida. Suzane está recolhida no Centro de Ressocialização de Rio Claro (SP).

O pedido foi ajuizado contra decisão da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, que mandou Suzane de volta à prisão. A defesa sustenta que a acusada nunca se recusou nem se omitiu a comparecer a juízo, “até mesmo na circunstância absolutamente constrangedora de ser presa”.

A defesa ressalta que a repercussão do crime e clamor social não são justificativas legais para a decretação da prisão preventiva.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2006, 12h14

Comentários de leitores

3 comentários

A reporte Lilian Matsuura, em sua matéria, ente...

Matos (Advogado Autônomo)

A reporte Lilian Matsuura, em sua matéria, entendeu rasoável o patrimônio do Presidente Lula ter duplicado nos 3 anos e 1/2 em que se encontra no exercício do mandato, ou seja, mais de 400 MIl resis; será que ela também prosperou tanto assim?

Esse comentário está no lugar errado, e peço de...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Esse comentário está no lugar errado, e peço desculpas. è que não consigo esquecer... Seria para comentar o título "Eleições 20006". Mas, este espaço serve para comentar sobre Suzane e seus cravinhos. Devem mofar no calabouço. O crime que cometeram foi crudelíssimo, imperdoável.

Que bom seria que todo trabalhador, pelo menos,...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Que bom seria que todo trabalhador, pelo menos, pudesse poupar alguma coisa.Mas pagando essas despesas todas do presidente,lesado pelos mensalões, etc., fica difícil. Mas,o trabalhador pode dizer, e com toda legitimidade: "L´État c´est moi", pois quem paga toda a patuscada são eles. Mas, vamos ser otimistas!...

Comentários encerrados em 13/07/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.