Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

A nova Justiça

Ministros do STJ e do STF discutem mudanças no Judiciário

A verticalização das decisões judiciais resolverá a crise de repetição de processos? O STF pode ter um papel mais ativo na construção da jurisprudência? O Executivo e o contribuinte podem fazer um encontro de contas das suas dívidas que alivie o Judiciário? Como será o novo sistema recursal? Essas e outras questões sobre mudanças administrativas, políticas e processuais devem ser respondidas no seminário "A nova Justiça", no dia 23 de abril, em Florianópolis (SC).

Os palestrantes do evento serão: os novos presidentes do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal e do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim; os ministros do STJ, Humberto Gomes de Barros e Domingos Franciulli Netto; o ministro do STF, Gilmar Mendes; o presidente do TJ paulista, Luiz Elias Tâmbara; o professor e mestre em Direito Constitucional, Rodrigo Bornholdt e o presidente da Comissão da reforma do Judiciário da OAB de São Paulo, Ricardo Tosto.

Os debatedores serão o corregedor-geral de Justiça de São Paulo, José Mario Antonio Cardinale e o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Jorge Mussi. A apresentação do seminário será feita pelo diretor de redação da revista Consultor Jurídico, Marcio Chaer. O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, abrirá o evento.

O seminário "A nova Justiça" será no Costão do Santinho Resort, em Florianópolis. A inscrição custa R$ 630. Quem fizer a inscrição até o dia 8 de abril, pagará R$ 540. Estudantes têm 25% de desconto. O valor inclui almoço, lanche e estacionamento. Serão conferidos certificados de participação. O evento é promovido pela revista Consultor Jurídico, com o apoio do escritório Leite, Tosto e Barros Advogados Associados. As vagas são limitadas. Para outras informações, basta ligar para (11) 3812-1220 ou clicar aqui.

Revista Consultor Jurídico, 8 de março de 2004, 14h44

Comentários de leitores

2 comentários

Parafraseando o falecido (assasinado) doutor Le...

edvagelista (Advogado Autônomo - Civil)

Parafraseando o falecido (assasinado) doutor Leopoldino Marques do amaral, que disse o seguinte: Muitas vezes, em nome de uma pseudo e hipocrita preocupação com os destinos do Poder Judiário, digo judiciário, ocorria de, através de barganhas, as mais escusas e inconfessáveis, serem afastados do acesso a um cargo da Diretoria Administrativa do tribunal, o magistrado mais antigo e que esperava o exercício do mais alto cargo administrativo do Poder para aposentar-se. Leia-se "in justiça mostra tua cara 1ª edição Print Express" pergunta-se ? qual o verdadeiro temor por parte dos magistrados e outros, sobre o controle externo do Judiário, digo judiciário?

Parafraseando o falecido (assasinado) doutor Le...

edvagelista (Advogado Autônomo - Civil)

Parafraseando o falecido (assasinado) doutor Leopoldino Marques do amaral, que disse o seguinte: Muitas vezes, em nome de uma pseudo e hipocrita preocupação com os destinos do Poder Judiário, digo judiciário, ocorria de, através de barganhas, as mais escusas e inconfessáveis, serem afastados do acesso a um cargo da Diretoria Administrativa do tribunal, o magistrado mais antigo e que esperava o exercício do mais alto cargo administrativo do Poder para aposentar-se. Leia-se "in justiça mostra tua cara 1ª edição Print Express" pergunta-se ? qual o verdadeiro temor por parte dos magistrados e outros, sobre o controle externo do Judiário, digo judiciário?

Comentários encerrados em 16/03/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.