Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação "immobiles"

Juiz aposentado é preso acusado de fraudes em transações imobiliárias

O juiz aposentado Cícero Rodrigues Ferreira Silva, que atuou na comarca de Canto do Buriti, no Piauí, foi preso temporariamente nesta sexta-feira (26/8), em Teresina, acusado de ter beneficiado uma organização criminosa.

Segundo o Ministério Público do Piauí, o magistrado participava de uma organização criminosa que utilizava a Justiça para obter de forma fraudulenta a propriedade de imóveis na Bahia e em outros estados. De acordo com o MP, o esquema incluía a comercialização de sentenças judiciais. Conforme as investigações, o grupo transferia, por meio de fraudes, casas, apartamentos e propriedades rurais e os alienava posteriormente. Foram identificadas dezenas de imóveis, em todo o país, objeto das ações do grupo.

Durante a operação “immobiles”, que teve participação dos MPs do Piauí e da Bahia, foram apreendidos computadores, celulares e documentos na casa do juiz aposentado. Outras pessoas envolvidas no esquema também tiveram pedido de prisão decretada.

Em julho de 2014, o Tribunal de Justiça do Piauí puniu o juiz com a aposentadoria compulsória após tramitação de processos administrativos disciplinares movidos pela Corregedoria-Geral de Justiça do estado, baseados em denúncias e reclamações recebidas pelo órgão, além de correições. Ele era acusado de ter sido parcial em julgamentos. De acordo com o relator do processo, desembargador Fernando Carvalho Mendes, Cícero agiu “de forma contrária à dignidade, à honra e o decoro de suas funções”. Com informações da Assessoria de Imprensa do MP-PI e do MP-BA.

Revista Consultor Jurídico, 26 de agosto de 2016, 18h08

Comentários de leitores

2 comentários

Meu Deus

Resec (Advogado Autônomo)

Foi punido ! Agora ele, aposentado à força, tomará suas caipirinhas nas praias baianas... Está na hora disso mudar também. É incompatível com um país sério.

Apenas uma correção:

pj.branco (Advogado Autônomo - Civil)

Magistrado? Não: "ex"-magistrado. No mais, comprovada a culpa, ''que montem no couro dele"...

Comentários encerrados em 03/09/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.