Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Leitura de cabeceira

Ministros do STF aproveitam férias para adiantar mensalão

Por 

Os livros de literatura estão empoeirando nas estantes de ministros do Supremo Tribunal Federal. Nessas férias, a mesa de cabeceira tem servido de apoio às 122 páginas relatório do mensalão, entregue pelo relator do caso, ministro Joaquim Barbosa no dia 19/12, às vésperas do recesso Judiciário.

O presidente do tribunal, ministro Cezar Peluso, diz já ter começado a redigir seu voto sobre o caso. Apesar de não afirmar não saber ao certo quanto tempo levará para terminá-lo, é bom lembrar que foi ele que apressou Barbosa na entrega do documento, pedindo que o ministro entregasse o relatório para “agilizar a apreciação”, no dia 14/12.

O revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, já com o relatório em mãos, disse, em entrevista ao portal G1, que aguarda o recebimento dos 130 volumes e mais de 600 páginas de depoimentos, originais do processo, que, segundo ele ajudam a análise de provas. “Interrompi meu recesso para estudar o relatório e todos os autos e estou dando a maior prioridade a este processo porque considero que é um dos mais importantes que já tramitaram no Supremo.”

O ministro Marco Aurélio de Mello já anunciou também que levou o relatório para ler nas “férias no Rio de Janeiro” e o considerou “muito bem elaborado”. O ministro declarou já estar “pronto para o julgamento”, precisando ouvir apenas o Ministério Público e a defesa dos 38 acusados de envolvimento em esquema de financiamento de parlamentares do PT e da base aliada em troca de apoio político ao governo.

Outro que também está trabalhando seu voto é o minstro Ayres Britto. O ministro, porém, não quis tecer comentários sobre o relatório. Os demais ministros do STF não retornaram às ligações da revista Consultor Jurídico. Especula-se que o julgamento do processo seja feito em maio deste ano.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 14 de janeiro de 2012, 7h02

Comentários de leitores

1 comentário

Um pouquinho de leitura nunca é demais, né...

Ferracini Pereira (Advogado Autárquico)

Recomendaria a suas Excelências a leitura atenta do "NOVUM ORGANUM - Francis Bacon" para verificar das tantas bobagens que fez Aristóteles, em sua época...

Comentários encerrados em 22/01/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.