Consultor Jurídico

ordem pública

Alexandre determina volta de Roberto Jefferson à prisão após alta hospitalar

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou a volta à prisão do ex-deputado federal Roberto Jefferson. A decisão, proferida na petição 9.844, foi tomada após o relator receber informações do hospital de que o quadro médico de Jefferson evoluiu e que ele tem condições imediatas de receber alta. O tratamento médico em um hospital particular, no Rio de Janeiro, com monitoramento eletrônico, havia sido autorizada pelo ministro em 4/9.

Jefferson teve a preventiva decretada após postar em suas redes sociais diversos vídeos atacando os poderes da República e o Estado Democrático de Direito
Reprodução 

Presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ex-deputado teve a prisão preventiva decretada após postar em suas redes sociais diversos vídeos atacando os poderes da República e o Estado Democrático de Direito, em muitas ocasiões portando armas de fogo, praticando tiro ao alvo e ensinando pessoas a agredir agentes públicos.

Na decisão, o relator negou novo pedido da defesa de Jefferson para converter a prisão preventiva em domiciliar, com a alegação de que haveria riscos de agravar sua condição de saúde. Segundo ele, o quadro que fundamentou a determinação da prisão, considerada imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal, permanece igual, e não há razões, no atual momento processual, para revogar a medida. Com informações da assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal.

Clique aqui para ler a decisão
Petição 9.844




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 13 de outubro de 2021, 21h57

Comentários de leitores

1 comentário

A ditadura do senhor Alexandre

Carlos Alvares (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

A ditadura do senhor Alexandre. Atua muitas vezes, como um promotor criminal. Acha que TUDO tem que ser denunciado... NÃO, NÃO TEM.

Comentários encerrados em 21/10/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.