Consultor Jurídico

acompanhado por servidor

Juiz autoriza detento a participar remotamente do velório de sua filha

A Unidade Regional do Departamento Estadual de Execução Criminal (Deecrim) da 9ª Região Administrativa Judiciária, em São José dos Campos (SP), autorizou um detento a participar, de forma remota, do velório de sua filha.

Stokkete

A criança morreu após ter sido atacada por um escorpião, em Taubaté (SP). O pai não foi autorizado a sair do Centro de Detenção Provisória (CDP) da cidade onde está preso, para participar do velório.

Mesmo assim, o juiz Luiz Guilherme Cursino de Moura não se opôs à participação por meio de videoconferência, desde que o sentenciado "esteja devidamente acompanhado por agente penitenciário".

O pedido de providências foi formulado pelo advogado Daniel Sá.

Clique aqui para ler a decisão
1000353-83.2021.8.26.0520




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 19 de novembro de 2021, 9h32

Comentários de leitores

1 comentário

Sensibilidade jurídica

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

O Juiz merece aplausos, porque teve sensibilidade jurídica.
Agora, nos temos que repensar em dar direitos a esses derrotados, insensíveis (somente são sensíveis com membros da família), inconsequentes e perniciosos "rebeldes primitivos".
Quando um desses "elementos" dá um tiro em relação a vítima porque ela demorou para entregar o celular para transferência via PIX, ele não se compadece com a família do fuzilado.
Nós vamos para um Regime Militar.
Estou avisando, aqui, pela CONJUR, que é um espaço democrático.
Os "rebeldes primitivos" possuem muito "refresco".

Comentários encerrados em 27/11/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.