Consultor Jurídico

Transparência pública

OAB vai ao STF contra MP que suspende a Lei de Acesso à Informação

Por 

A Ordem dos Advogados do Brasil decidiu nesta terça-feira (24/3) ajuizar ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federa contra alguns artigos da MP 928/2020 que impôs restrições à Lei de Acesso a Informação.

Ordem dos Advogados vai ao Supremo questionar MP que suspende a LAI123RF

A medida é controversa e, conforme especialistas ouvidos pela ConJur, fere uma conquista democrática da sociedade brasileira. Em parecer, a Ordem aponta inconstitucionalidade formal — não preenchimento dos requisitos de relevância e urgência a autorizar a edição da MP — e inconstitucionalidade material por conta das restrições desproporcionais e arbitrárias à transparência e a publicidade dos atos do Poder Público.

"A promoção da transparência é viabilizada pela LAI não só a partir da limitação do poder de manter dados públicos sob sigilo, mas também por meio da previsão de procedimentos e de prazos para a resposta aos pedidos de acesso e para a disponibilização das informações solicitadas, incluindo o direito de recurso contra eventual negativa de acesso", diz trecho do parecer.

A OAB também argumenta que o direito à informação é "pressuposto para o exercício da cidadania e para o controle social das atividades do Estado, que deve ser reforçado em um contexto de calamidade pública". "Por isso qualquer restrição de acesso às informações públicas deve ser excepcional e cercada de todas as cautelas possíveis, como forma de impedir abusos e arroubos autoritários sob o manto de exceções genéricas e abertas à regra da transparência."

Clique aqui para ler na íntegra o parecer da OAB
 ADI 6.351

Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 24 de março de 2020, 21h57

Comentários de leitores

1 comentário

Transparência Geral

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Poderia ter incluído no pedido o direito a informações sobre empréstimos e transações com ditaduras socialistas na América Latina e Africa.

Comentários encerrados em 01/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.