Consultor Jurídico

Indicação ao STF

ONG pede que Câmara apure se Carla Zambelli cometeu crimes em conversa com Moro

Por 

O Instituto Anjos da Liberdade apresentou representação à mesa diretora da Câmara dos Deputados contra a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) por "fortes indícios de quebra de decoro parlamentar e atitudes incompatíveis com o mandato".

Sergio Moro foi padrinho do casamento da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP)
Reprodução

Em mensagens de texto, Carla insistiu para que o então ministro da Justiça, Sergio Moro, aceitasse que o presidente Jair Bolsonaro indicasse Alexandre Ramagem para comandar a Polícia Federal. Em troca, Moro poderia ser indicado para o Supremo Tribunal Federal. O ex-juiz recusou a medida na conversa com a parlamentar e deixou o governo.

Para o Anjos da Liberdade, a conduta da deputada apresenta sérios indícios dos crimes de advocacia administrativa e tráfico de influência. “Notório que a representada [Carla Zambelli] se comprometia a negociar para outrem [Sergio Moro] benefício notório, nomeação ao Supremo Tribunal, em troca de comprometimento por parte do outro de permanência em cargo público mantendo leniência e subserviência”.

Além disso, a ONG afirma que, se a parlamentar sabia que Moro atuava visando normação para o STF, deveria tê-lo denunciado por advocacia administrativa. Como não o vez, cometeu prevaricação, uma vez que deputados federais têm o dever de denunciar práticas ilícitas de autoridades.

Dessa maneira, o instituto pede que a abertura de procedimento ético para apurar se Carla Zambelli cometeu crimes.

Clique aqui para ler a petição

Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 7 de maio de 2020, 9h02

Comentários de leitores

3 comentários

Me senti um idota

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Me senti um idiota ao perder tempo lendo tal petição. O Brasil precisa de uma boa investigação sobre essas ONGs

Também

Sergio Lins (Bacharel - Administrativa)

"O Instituto Anjos da Liberdade, que entrou ontem com pedido de impeachment de Jair Bolsonaro, é presidido pela advogada Flávia Fróes, que usa as redes sociais para mostrar sua influência em Brasília.

Fróes tem sido recebida por ministros do Supremo, participado de debates na Câmara dos Deputados e organizado fóruns com famosos advogados de políticos encrencados na Lava Jato." https://www.oantagonista.com/brasil/presidente-de-ong-ligada-a-faccoes-ostenta-relacoes-com-poderosos/?desk

Mas, a ONG Anjos da Liberdade quer pessoas presas ?

analucia (Bacharel - Família)

Ora, é injusto ter pessoas presas, ou apenas se for de partidos contrários pode ?

Comentários encerrados em 15/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.