Consultor Jurídico

Notícias

Sem riscos

Bretas revoga prisão preventiva de namorada e sogra de doleiro Dario Messer

Por 

Como o doleiro Dario Messer está detido desde novembro, diminuiu o risco à ordem pública que a namorada dele, Myra Oliveira Athaide, e a mãe dela, Alcione Maria Mello de Oliveira Athayde, oferecem em liberdade. Por isso, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, revogou nesta quarta-feira (19/2) a prisão preventiva das duas.

Marcelo Bretas ordenou que mãe e filha entreguem passaportes à Justiça
Cauê Diniz

Elas estão presas desde 19 de novembro pelo envolvimento no auxílio à fuga de Messer e nos atos de lavagem de dinheiro atribuídos a ele.

A defesa de Myra argumentou que sua liberdade não oferece risco à ordem pública e às investigações. Isso porque a Polícia Federal e o Ministério Público Federal já identificaram o modus operandi de Messer e as offshores e contatos usados nas transações.

Já o advogado de Alcione sustentou que, se Dario Messer está preso, não há necessidade de ela também ficar encarcerada. A defesa ainda apontou que ela exerce atividade lícita, tem endereço fixo e está à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos.

Na decisão, Bretas disse que o risco à ordem pública que justificou a prisão preventiva de Myra e Alcione diminuiu. Afinal, Dario Messer está preso desde novembro.

Dessa maneira, o juiz federal substituiu as prisões preventivas pelas proibições de manter contato com os demais investigados, por qualquer meio e de deixar o país. Assim, as duas deverão entregar seus passaportes à Justiça.

Clique aqui para ler a decisão
5078012-07.2019.4.02.5101

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 19 de fevereiro de 2020, 19h22

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.