Consultor Jurídico

Notícias

Vazamento de conversas

"Não se combate um crime com outro", diz Ibaneis sobre Moro e Dallagnol

Por 

O governador do Distrito Federal e ex-presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha (MDB), criticou a troca de mensagens entre o procurador Deltan Dallagnol e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, enquanto o ex-juiz ainda conduzia os processos da "lava jato" em Curitiba. As conversas foram divulgadas pelo site The Intercept Brasil e mostram Moro orientando o trabalho dos procuradores e até cobrando a força-tarefa por resultados.

Ibaneis Rocha afirmou que um procurador e um juiz não podem combinar estratégias de condenação por mais que os acusados tenham realmente culpa. "Eu fico imaginando, se aquela conversa tivesse acontecido entre um advogado de defesa e um juiz, se não estariam presos e condenados pela população. Por mais que a “lava jato” tenha trazido para o Brasil muitas coisas boas, principalmente no que diz respeito ao combate à corrupção, você não pode combater um crime cometendo outro", afirmou.

ReproduçãoGovernador do DF criticou troca de mensagens entre Moro e Dallagnol

Segundo o governador, o Judiciário brasileiro precisa ser depurado, pois não é aceitável um "Judiciário aliado ao Ministério Público, tramando para condenar as pessoas". Ibaneis também afirmou que o país, a Constituição e a democracia uma hora não vão aguentar "tantos crimes cometidos por todas as partes". "Nem na ditadura se cometeu tantos crimes como hoje", completou.

Ele disse confiar nos órgãos de controle para investigar a troca de mensagens entre Moro e Dallagnol, assim como o vazamento das conversas, o que, segundo Ibaneis, "é outro crime".

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 12 de junho de 2019, 14h09

Comentários de leitores

12 comentários

eles que armem

dinheiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

tem que colocar e ficar tudo em cana, lulla, cia, psdb, pmdb, psb, pp, tudo só pensa no próprio interesse, agem contra o povo, este paga seu preço nao tem advogado que defende a causa deles como se fosse pessoal, sua, como os graúdos tem,

kkkkkkkkkkkkkk

JCCM (Delegado de Polícia Estadual)

Torcedor fanático é isso ai...
Não enxergam os erros dos seus ídolos.
Os dois protagonistas do escândalo apenas deixaram de cumprir estritamente a lei! Seus erros e arbitrariedades desnudam a incompetência para apresentar um trabalho bem feito, sem afobação, diante de uma investigação cautelosa, a se levar a uma denúncia robusta, desembocando em uma sentença firme e sem furos:
"não tenho provas, mas, convicção"
"culpado por fato indeterminado"
Ah, como assim!
Pelos altos vencimentos e garantias que possuem, sem dúvida, se espera um trabalho mais eficaz e não essa PORQUICE que assistimos, de quanto e sempre.
Tanto são incompetentes que os dois maiores protagonistas desse show de INCOMPETÊNCIA apelam pra mídia, pra internet, fazendo até jejum, e ainda tentam aprovar dez medidas das quais não sobra nada de decente, inclusive o impedimento de HC e a relativização da prova ilícita.
Surpreendente é a manada de defensores desses pavões!
Eu, desejo mesmo um Ministério Público lotado de homens em busca da justiça e um Poder Judiciário em que seus comandantes se deem ao respeito.
Por enquanto não é o que temos assistido.
A senhora procuradora geral não toma qualquer atitude para com o seu subordinado delirante.
E os pares do magistrado MIB (homem de preto) referendam seus impropérios que gritam aos olhos de quem realmente estudou e levou a sério o curso de direito desde os primeiros bancos universitários.
- Condução coercitiva pela segurança do acusado - inovou
- Liberar escuta da presidente, por interesse público - inovou
- Trocar mensagens dando orientações ou cobrando algum movimento dos promotores - inovou
NÃO, era só seguir o direito já posto!
E isto, NÃÃÃO fizeram.
LAMENTÁVEL

MarcolinoADV (Advogado Assalariado)

Eududu (Advogado Autônomo)

O senhor ainda não foi capaz de apontar o suposto crime.

Evidentemente, seus comentários são pura fanfarronice. Além de exibir a costumeira hipocrisia (típica de petistas e esquerdistas em geral), uma vez o senhor que defende ferrenhamente a aplicação de todas as garantias (possíveis e imaginárias) do devido processo legal ao Lula e seus comparsas e escolhe desprezá-las para atacar e julgar sumariamente aqueles que não o agradam.

Se o senhor resolveu defender o The Intercept de graça nas redes, sem checar as informações nem ouvir os acusados e fechando os olhos para a ação ilícita que deu origem à reportagem , tudo bem. Cada cliente tem o advogado que merece. E vice-versa.

Ver todos comentáriosComentar