Consultor Jurídico

Notícias

Operação Escobar

Escrivães da PF são presos por vazamento de documentos sigilosos a advogados

Dois escrivães da Polícia Federal foram presos nesta quarta-feira (5/6) em Belo Horizonte, suspeitos de vazar documentos sigilosos. Segundo as investigações, os dois servidores acessavam computadores da PF e vazavam documentos para advogados, que depois usavam o material para oferecer vantagens ilegais aos clientes.

"Tal atitude não só prejudicou diversas investigações como coloca em risco a segurança dos policiais envolvidos nos trabalhos", afirmou a PF, em comunicado. As informações foram divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

Dois advogados que recebiam as informações privilegiadas também foram presos. A Polícia Federal ainda cumpriu sete mandados de busca e apreensão na capital mineira. A investigação começou depois que a PF encontrou cópias de inquéritos policiais que estavam sob segredo de Justiça na casa de Andrea Neves, irmã do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG). Andrea também foi intimada a prestar depoimento.

Entre os documentos vazados pelos escrivães, estão inquéritos contra o ex-governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e contra o deputado Aécio Neves.

Revista Consultor Jurídico, 5 de junho de 2019, 21h35

Comentários de leitores

1 comentário

A sacrossanta polícia federal

O IDEÓLOGO (Outros)

Símbolo de eficiência e de homens honestos, a Polícia Federal deve combater, duramente, quem conspira contra a sua atuação.
Espero novo concurso.

Comentários encerrados em 13/06/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.