Consultor Jurídico

Notícias

Decisão do júri

Acusado de mandar matar advogado é absolvido por falta de provas em Minas

Por 

O juiz Ricardo Sávio de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), decidiu absolver o réu L.H.N.V da acusação de ter sido mandante do assassinato do advogado Jayme Eulálio de Oliveira, ocorrido em 2013.

Jurados seguiram a orientação do promotor
123RF

A sentença atendeu a decisão dos jurados, que seguiram a orientação do promotor Gustavo Fantini pela absolvição.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Oliveira advogava para um grupo criminoso e teria cobrado R$ 100 mil para fazer a defesa do grupo.

Ainda segundo a argumentação do MP, o advogado, depois assassinado, disse que no valor de seus honorários estariam incluídas propinas que resultariam na suspensão de uma investigação. A promessa não aconteceu e motivou o crime.

A defesa do réu alegou que seu cliente era representado pelo advogado assassinado em vários processos, e tinha relação que ultrapassava os limites profissionais com ele.

O defensor também argumentou que o inquérito não reuniu provas de que L.H.N.V era líder de uma organização criminosa ou teria qualquer relação com os acusados de executar o crime.

Clique aqui para acompanhar o processo.
Número do processo: 0024.17.120.013-2

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 29 de agosto de 2019, 19h04

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/09/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.