Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso internacional

Delações de brasileiros levam a prisões por subornos da Odebrecht na Guatemala

Com o auxílio da delação premiada de dois executivos brasileiros da Odebrecht, o Ministério Público da Guatemala conduziu uma investigação que terminou na prisão de três pessoas.

Algumas das primeiras pistas que conduziram os promotores vieram “lava jato”: ao se acessar a planilha de propinas, foi constatado que autoridades da Guatemala estavam envolvidas.

A empreiteira brasileira é acusada de pagar subornos milionários para membros do governo local, especialmente destinado ao Ministério das Comunicações e Infraestrutura. O MP afirma que os valores pagos chegaram a US$ 17,9 milhões.

O ex-ministro de Comunicações Alejandro Sinibaldi o ex-candidato a presidente Manuel Baldizón são acusados de receber suborno da Odebrecht para auxiliaram na manipulação de licitações e contratos para a construção de uma grande rodovia no país.

Além da Guatemala, a Odebrecht já firmou acordos de colaboração com autoridades do Brasil, Estados Unidos, Suíça, República Dominicana, Equador e Panamá.

Revista Consultor Jurídico, 25 de janeiro de 2018, 19h07

Comentários de leitores

1 comentário

Só fora

Porto (Advogado Associado a Escritório)

O que? Condenados por depoimentos testemunhais, por delação de quem participou do esquema? Aqui é crime um juiz utilizar como prova os depoimentos testemunhas e delações de quem participou do esquema. A não ser, claro, que a delação seja contra alguém do PSDB ou do PMDB.

Comentários encerrados em 02/02/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.