Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direito ao silêncio

José Carlos Bumlai poderá ficar calado na CPI do BNDES e pedir ajuda de advogados

O empresário José Carlos Bumlai poderá ficar calado durante depoimento que prestará nesta terça-feira (1º/12) na Comissão Parlamentar de Inquérito do BNDES, na Câmara, segundo o presidente da CPI, deputado Marcos Rotta (PMDB-AM). “O convocado poderá decidir se responde ou não a respeito do conteúdo que será perguntado, podendo inclusive contar com o apoio dos advogados.”

Reprodução

Bumlai (foto) deveria ter deposto na CPI no último dia 24, mas foi preso preventivamente pela Polícia Federal na operação "lava jato". Ele é acusado de ter recebido propina para mediar negócios com a Petrobras.

Os advogados do empresário enviaram um ofício à CPI pedindo a dispensa do comparecimento de Bumlai ao depoimento e afirmando que o depoente exerceria o direito de permanecer calado porque só falaria em juízo. Os advogados também alegaram que a viagem de Bumlai, que está preso em Curitiba, à Brasília representaria “gastos desnecessários à administração pública”. Rotta afirma que a convocação de Bumlai conta com a anuência do juiz federal Sergio Moro. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2015, 20h45

Comentários de leitores

1 comentário

Precisa tomar cuidado

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Para não receber uma injeção no rosto, por engano. Incrível a semelhança da cara com uma B.....

Comentários encerrados em 08/12/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.