Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Projeção no tempo

Sessões do Plenário do Supremo não terão mais intervalo para lanche

Por 

As sessões do Plenário do Supremo Tribunal Federal terão novo rito. A partir da semana que vem, os ministros se comprometeram a respeitar o horário regimental para início do julgamento (14h) e fazer a sessão direto, sem intervalo para lanche.

Hoje, embora as sessões estejam marcadas para começar às 14h, nunca começam antes das 14h30. Nesta quinta-feira (23/4), por exemplo, o julgamento começou às 14h50, com apenas seis ministros. Os demais foram chegando ao longo da sessão.

A falta de pontualidade do Plenário é uma reclamação antiga do ministro Marco Aurélio. E foi ele quem sugeriu a mudança nos horários. É praxe no Supremo que a sessão seja interrompida por volta das 16h para um lanche. Só que esse intervalo também é usado por alguns ministros para receber advogados, ou memoriais de algum processo. E esse é o problema, segundo Marco Aurélio.

“Os intervalos estavam se projetando muito no tempo porque não se limitavam apenas ao espaço necessário para o lanche”, conta o vice-decano. O ministro só recebe advogados em seu gabinete, e critica que alguns colegas só iam lanchar depois de falar com os advogados. "O intervalo do lanche, que pelo Regimento é de 30 minutos, passou a ser de uma hora."

“Por isso ficou acertado que começaremos, como deveríamos começar, mas não começamos, às 14h e vamos direto, sem intervalo. E a bexiga que aguente”, brinca. “Mas claro que se houver um chamado fisiológico não haverá problema em se retirar momentaneamente da bancada do Plenário”, pondera.

 é editor da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 23 de abril de 2015, 19h29

Comentários de leitores

3 comentários

O lanche perfeito

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

E provavelmente os que só vão lanchar após falar com os advogados, se demoram mais, quiçá pelo fato do lanche, desta feita, ter um novo sabor pelo acréscimo de novos ingredientes.

Não vão aguentar

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Os ministros do STF são homens de idade relativamente avançada. Eles não vão aguentar um rítimo mais elevado de trabalho. Arochar é para os novos.

Será?

Luís Eduardo (Advogado Autônomo)

Já havia um acerto anterior e outra administração que a sessão plenária iniciaria às 14 horas, e nós vimos que nunca se iniciou às 14 horas. Por que agora será diferente? Vamos aguardar.

Comentários encerrados em 01/05/2015.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.