Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crimes contra a humanidade

Mantida condenação de ex-presidente da Libéria

O Tribunal Especial para Serra Leoa manteve a condenação a 50 anos de prisão do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor, considerado culpado por crimes contra a humanidade durante julgamento encerrado em abril de 2012. A condenação de Taylor foi a primeira de um chefe de estado por crimes contra a humanidade desde a 2ª Guerra Mundial. As informações são da revista Veja.

A defesa do ex-presidente liberiano recorreu alegando que a promotoria cometeu erros durante o caso, mas a sala de apelação rejeitou os argumentos. O Tribunal Especial para Serra Leoa foi formado em 2002 pelo próprio governo, com o apoio da Organização das Nações Unidas. Suas sessões normalmente ocorrem na Holanda, Nova York ou no próprio país africano. O anúncio da manutenção da pena foi feito na cidade de Leidschendam, próximo a Haia, na Holanda.

Taylor, 65 anos, foi condenado por apoiar e estimular um grupo que utilizava o terror para tentar chegar ao poder em Serra Leoa, país vizinho da Libéria. Ele teria fornecido armas, munições e ajuda logística aos membros da Frente Revolucionária Unida, recebendo diamantes em troca. A guerra civil em Serra Leoa durou dez anos e deixou cerca de 120 mil mortos. Charles Taylor deve cumprir a pena em uma prisão na Grã-Bretanha.

Revista Consultor Jurídico, 26 de setembro de 2013, 15h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/10/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.