Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Melhor prestação

São Paulo e Goiás são destaques em premiação do TST

Dois tribunais regionais do Trabalho tiveram os melhores resultados na prestação jurisdicional durante o ano de 2011. São Paulo (TRT da 2ª Região) foi o grande vencedor do Prêmio Excelência, com quatro premiações, sendo três primeiros lugares: dois em "Performance Jurisdicional" (Região e 2º Grau) e um em "Performance na Execução". Já o Tribunal de Goiás (18ª Região), também com quatro prêmios, ficou em primeiro lugar na categoria "Performance Jurisdicional em 1º Grau".

O reconhecimento do trabalho de magistrados e servidores ocorreu durante cerimônia do Prêmio Excelência, realizada no Tribunal Superior do Trabalho na tarde desta quarta-feira (27/6). Nove dos 24 tribunais regionais do Trabalho foram premiados. Além de São Paulo e Goiás, também receberam a homenagem: 3ª Região (Minas Gerais), 11ª (Amazonas e Roraima), 14ª (Rondônia e Acre), 15ª (Campinas), 17ª (Espírito Santo), 19ª (Alagoas), 22ª (Piauí). Ainda foram premiadas duas varas do Trabalho de Santa Catarina (Videira e Canoinhas) e uma do Rio Grande do Sul (Estância Velha), que obtiveram as melhores performances em conciliação.

"Cada um é criador do próprio destino", afirmou o ministro João Oreste Dalazen, presidente do TST e Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). Para ele, o momento em que se faz homenagem aos melhores resultados é uma oportunidade para estimular e motivar a melhoria da prestação jurisdicional de todos os órgãos da Justiça do Trabalho. "A eficiência constitui objetivo central da administração pública. E o único caminho reto e seguro para atingí-la é o constante exercício da gestão", destacou.

O presidente ressaltou ainda que o agente público não pode se contentar com menos do que o melhor desempenho, porque deve prestar contas à sociedade da administração dos recursos materiais e humanos que recebe. E afirmou que ao juiz não cabe apenas a tarefa de julgar. Segundo o ministro Dalazen, hoje os magistrados precisam ser, a cada dia, "melhores gestores, administradores, e condutores da administração e do funcionamento da instituição, sem prescindir da indispensável cooperação de capacitados servidores".

O resultado de um maior empenho na gestão ficou evidenciado nos números alcançados pelos ganhadores da categoria "Performance Jurisdicional". Todos ultrapassaram as metas estipuladas para o ano de 2011. São Paulo superou em 62% a meta por Regional (processos solucionados em primeiro e segundo graus nas fases de conhecimento e de execução), e em 33% a meta para julgamentos em segundo grau. Já o estado de Goiás superou em 89% a meta para solução de processo em primeiro grau nas fases de conhecimento e execução.

Esta foi a segunda edição do Prêmio Excelência, criado em 2011 pelo CSJT, pelo Ato 127/2011, com o objetivo de estabelecer uma política permanente de reconhecimento institucional aos órgãos da Justiça do Trabalho que apresentem os melhores desempenhos. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

Revista Consultor Jurídico, 27 de junho de 2012, 20h48

Comentários de leitores

1 comentário

Ninguem escreveu nada então... só lembrando...

Mig77 (Publicitário)

Esse Cabidão custa R$ 15 bilhões aos nosos bolsos.
Cumprimentos efusivos a todos do Cabidão.
Um dia essa boquinha vai acabar...

Comentários encerrados em 05/07/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.