Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pena de morte

Apenas nove estados nos EUA executaram em 2012

Menos estados americanos executaram prisioneiros em 2012 do que em qualquer outro ano nas últimas duas décadas. Os números são do Centro de Informações da Pena de Morte (DPIC, na sigla em inglês). Nos Estados Unidos, 33 unidades federativas contemplam a pena capital em seu ordenamento jurídico.

Em 2012, apenas nove do grupo — Arizona, Dakota do Sul, Delaware, Flórida, Idaho, Mississippi, Texas , Ohio e Oklahoma — promoveram execuções de prisioneiros condenados à morte. Entretanto, o número de execuções não mudou entre 2011 e 2012. A exemplo do ano anterior, foram feitas 43 execuções. Desde 1999, calcula-se que o número de mortes tenha reduzido em 56%.

Ainda segundo o relatório da DPIC, contando desde 1990, o ano com o registro de menor número de execuções foi 1991, com 14 prisioneiros mortos pelo Estado. Nos últimos cinco anos, o menor número de execuções ocorreu em 2008, com 37 mortes.

Entre os nove estados que executaram prisioneiros em 2012, Arizona, Mississippi Oklahoma e Texas foram responsáveis por três quartos das mortes, com 15 execuções. Texas, o estado que mais executa prisioneiros desde que a pena de morte voltou a vigorar no país a partir de 1976, encabeçou novamente a lista.

O site da DPIC informa também que 78 pessoas foram condenadas à morte em 2012 nos Estados Unidos, uma redução de 75% desde 1996. Richard Dieter, diretor-executivo da DPIC e autor do relatório, disse à publicação The National Law Journal que a queda nos números envolvendo a pena capital nos EUA reflete a "marginalização e reconsideração da política de pena de morte no país". Dieter apontou também como causa da redução o advento dos exames de DNA nos inquéritos policiais e ações penais.

Revista Consultor Jurídico, 31 de dezembro de 2012, 8h28

Comentários de leitores

3 comentários

A corda arrebentará.Mesmo sendo Brasil...

Mig77 (Publicitário)

Os limites já ficaram para trás.Não dá mais para empurrar a pena de morte, prisão perpétua e maioridade penal com a barriga.
Brasileiro é pacato, medroso e bravateiro, mas a água subiu e ele precisa fazer alguma coisa.
Não perguntem para o Alckmin (SP) o que ele acha.Nem para o Lula e seus asseclas.Eles vão dizer que está tudo bem...e ouvir isso é odioso para parte da população que ainda pensa e não está na folha do governo.

Bom motivo para não ter pena de morte por aqui..

Vince (Advogado Autônomo - Criminal)

Como se vê em qualquer filminho que trate de pena de morte, no direito norte-americano há uma série de recursos específicos relacionados com a pena capital e, como copiamos tudo deles, o que aconteceria por aqui é a prescrição desse crime devido aos recursos!

se tivessemos isso por aqui.............

hammer eduardo (Consultor)

Inidiscutivelmente somos um povinho xexelento e profundamente demagogo , costumamos comer mortadela ordinaria cheia de banha e arrotar caviar. Esse panorama da pena de morte nos Estados Unidos ( que historicamente adoramos macaquear) seria no minimo algo a se pensar.
A pena de morte não acaba com a criminalidade porem força o vagabundo a pensar um pouquinho mais. Aqui no Brasilzão demagogo , temos verdadeiras FERAS encarceradas que JAMAIS vão se recuperar e graças a este codigo penal digno de contos da Cinderela , logo estarão na rua novamente para aterrorizar e matar sem maiores problemas ou remorsos.Se tirarmos a nauseante carapuça do "politicamente correto" , bem que poderiamos "mandar para a vala" algumas centenas , senão milhares de definitivamente irrecuperaveis que são um PESO em todos os sentidos para a Sociedade que se limita como sempre a ficar impotente e a pagar impostos sempre mais caros. Estou inclusive dispensando os demagogos de boteco que pululam livremente por aqui e adoram "aparecer bem na foto" dizendo que esta linha de pensamento é absurda , anti-cristã e outras baboseiras que apenas servem de estimulo paralelo para que TUDO continue exatamente do jeito que esta a decadas no Brasil.
Hoje quando o "BICHO" é encarcerado , apenas se afasta de maneira rapida de suas "atividades" , dentro da cadeia com acesso irrestrito a celulares ( excrescencia tolerada só aqui nesta ZONA metida a democracia), visitas intimas para perpetuar sua linhagem degenerada e outras mordomias variadas , o "elemento" ganha inclusive direito a uma "pós graduação" intramuros , tudo pago com o nosso suadissimo dinheirinho. Um dia teremos que optar entre a demagogia e a realidade ,a escolha existirá com certeza!

Comentários encerrados em 08/01/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.