Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercador da morte

Russo é condenado nos EUA por venda de armas

O traficante de armas russo Viktor Bout foi condenado a 25 anos de prisão por conspiração para a venda de armamento às guerrilhas antiamericanas na Colômbia. O “Mercador da morte”, como era conhecido, é acusado de vender armas a ditadores e grupos rebeldes nos mais sangrentos conflitos em todo o mundo. A decisão, proferida na quinta-feira (5/4), é da juíza federal de Nova York Shira Scheindlin. As informações são do site G1.

Bout, de 45 anos, inspirou o personagem protagonizado por Nicolas Cage no filme "O Senhor das Armas" (2005). Detido em Bangcoc, na Tailândia, em 2008 por uma operação da Agência Anti-Drogas dos Estados Unidos (DEA, na sigla em inglês) e extraditado aos EUA dois anos depois para enfrentar acusações, ele se declarou inocente.

De acordo com a juíza federal, "25 anos são suficientes" para os crimes cometidos por Bout. Já Bout disse que "jamais desejou matar alguém". "Deus sabe a verdade. O tempo responderá por mim", disse.

Revista Consultor Jurídico, 7 de abril de 2012, 16h55

Comentários de leitores

5 comentários

Hipócritas

Rafael Henrique de Castro (Estagiário - Trabalhista)

Todos os anos os Estados Unidos se beneficia com a venda de milhares de armas ao redor do mundo, e depois tem a pachorra de condenar alguém pelo mesmo crime. É isso que eu chamo de eliminar a concorrência...

Disseram tudo.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

Os comentaristas Vince e analucia disseram tudo. Ou, quase tudo. No Brasil, antes do dito cujo começar a cumprir qualquer tipo de pena, certamente teria direito a responder ao processo em liberdade por não se encaixar em nenhuma hipótese de prisão preventiva, podendo então interpor recursos os mais diversos e se utilizar de todas as chicanas processuais possíveis, já que uma condenação só vale alguma coisa "nestepaiz" quando se esgotam os inúmeros recursos.

se fosse no Brasil teria pena máxima de 04 anos

analucia (Bacharel - Família)

se fosse no Brasil teria pena máxima de 04 anos, seria crime único, converteria em pena alternativa e ainda teria o PT para defender dizendo que o "cumpanheiro" vendia armas para os cumpanheiro das "FARC" e está sendo perseguido pela direita....

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/04/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.