Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Violência pública

Juízes repudiam assalto a carro forte de banco

A Associação dos Magistrados da Paraíba, que representa magistrados, divulgou nota para repudiar assalto a carro forte do Banco do Brasil na cidade de Taperoá, pela segunda vez em menos de seis meses. Segundo a entidade, o grupo manteve a população como “refém enquanto subtraía todo o numerário há pouco deixado por carro forte, referente ao pagamento de servidores públicos da cidade, que estava depositado no Banco do Brasil”.

A AMPB pediu providências para o governo local e afirmou: “Os juízes paraibanos esperam dos órgãos de segurança do Estado, todos vinculados ao Poder Executivo, medidas enérgicas de combate a essas práticas criminosas que trazem risco à população e à Justiça, instituição responsável pelo julgamento daqueles que cometem crimes contra a sociedade”. Com informações da Assessoria de Imprensa da AMPB.

Leia a nota da AMPB:

A Associação dos Magistrados da Paraíba, entidade representativa dos direitos e prerrogativas dos magistrados e de defesa do Estado Democrático de Direito e do Poder Judiciário, vem a público se manifestar sobre o grave ato de violência à segurança e à integridade física dos cidadãos da cidade de Taperoá e ao Poder Judiciário daquele cidade, nos seguintes termos:

1. Em data de ontem (01.09), um grupo fortemente armado tomou de assalto a cidade de Taperoá, pela segunda vez em menos de seis meses, mantendo sua população refém enquanto subtraía todo o numerário há pouco deixado por carro forte, referente ao pagamento de servidores públicos da cidade, que estava depositado no Banco do Brasil.

2. Não satisfeitos com a conduta criminosa, efetuaram vários disparos de arma de grosso calibre contra o Fórum da cidade, num ato de afronta à Justiça paraibana e que quase custou a vida do segurança do fórum.

3. Os juízes paraibanos esperam dos órgãos de segurança do Estado, todos vinculados ao Poder Executivo, medidas enérgicas de combate a essas práticas criminosas que trazem risco à população e à Justiça, instituição responsável pelo julgamento daqueles que cometem crimes contra a sociedade.

4. Quando o Judiciário passa a ser afrontado pela criminalidade, aos olhos do cidadão desaparece o Estado de Direito, com sérias consequências para democracia e risco de retorno ao estado de barbárie social.

5. Portanto, a Associação dos Magistrados da Paraíba vem a público externar sua grande preocupação e indignação com o crime praticado, repudiando-o e exigindo providências dos órgãos de segurança pública do Estado com vistas a implementar medidas efetivas e permanentes de combate a criminalidade e de proteção da Justiça e dos cidadãos.

João Pessoa, 02 de setembro de 2011.

Antônio Silveira Neto

Presidente da AMPB

Revista Consultor Jurídico, 2 de setembro de 2011, 15h31

Comentários de leitores

2 comentários

Chicotada só dói quando é no nosso lombo!

Anwalt (Advogado Autônomo - Criminal)

Assalto a banco, explosão de caixa eletrônico, assalto a postos dos correios e saidinha de banco na Paraíba é fato mais que corriqueiro.
A população desse Estado tem sofrido as agruras das ações desses bandidos há anos e até a presente data os representantes dos ilustres magistrados paraibanos nunca se deram ao trabalho emitir qualquer nota ou fazer qualquer cobrança, pelo menos não em imprensa de nível nacional às autoridades "competentes".
E agora, o que mudou?
Hááá, foi isso... metralharam o fórum!
Nunca tinham feito isso antes!
Puseram (em tese) em risco a vida do "segurança" do fórum de Taperoá!
Pois é.
Chicotada só dói quendo é no nosso lombo!

Assalto aos bancos X Assalto nas ruas

Henrique Golin (Professor)

Todo assalto deve ser repudiado e não apenas os que atingem os bancos com seus carros fortes.

Comentários encerrados em 10/09/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.