Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Rica e Livre

Acusada de mandar matar marido é absolvida

 O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Rio Bonito absolveu na madrugada deste sábado, dia 3, Adriana Ferreira de Almeida, acusada de mandar matar o milionário da Mega Sena Renné Senna, em janeiro de 2007. A sentença foi lida pela juíza da 2ª Vara de Rio Bonito, Roberta dos Santos Braga Costa.

A promotora de Justiça Priscila Naegele pediu a absolvição, por falta de provas, dos outros três acusados que estavam sendo julgados: Janaína Silva de Oliveira da Costa, Ronaldo Amaral de Oliveira e Marco Antônio Vicente, que também foram absolvidos pelo Conselho de Sentença. O julgamento dos quatro réus durou cinco dias e foram ouvidas 17 testemunhas.

Os outros réus do processo, Anderson Silva de Souza e Ednei Gonçalves Pereira, já haviam julgados e foram condenados, em 2009, a 18 anos de prisão pelo assassinato de Renné. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 3 de dezembro de 2011, 13h13

Comentários de leitores

3 comentários

Nada foi decidido...

Cringer (Bacharel)

Pessoal, pelo que entendi da matéria ela foi absolvida por insuficiência de provas, isso não significa que é inocente. Ao surgir novas provas, fato novo, poderá ser iniciado um novo julgamento. O indivíduo somente é considerado inocente se restar absolvido por fato atípico (inexistência do fato), ou negativa de autoria (quando fica comprovado que o réu não cometeu o delito).

Mando

João NNeves Jr (Funcionário público)

Fora julgada pela suposta autoria do mando do crime.
Quem matou já está preso e condenado.

Polícia tem que trabalhar

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Resta agora fazer com que a polícia trabalhe, ao menos uma vez na vida, e encontre o verdadeiro culpado.

Comentários encerrados em 11/12/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.