Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Educação ambiental

São Paulo limita número de visitantes em cachoeira

A Fundação Florestal, órgão da Secretaria do Meio Ambiente responsável pela gestão de Unidades de Conservação, estabeleceu uma série de regras para a visitação à Cachoeira do Paraíso, na Estação Ecológica de Jureia-Itatins, no município de Iguape (SP). A queda d´água, um dos principais atrativos da unidade, poderá receber, no máximo, 270 pessoas por dia. A medida começou a valer a partir da quinta-feira (16/12).

A Portaria Normativa FF 144/2010 da Fundação Florestal estabelece um plano emergencial de uso público para a cachoeira. O documento, publicado na edição de 1° de dezembro de 2010 do Diário Oficial, foi elaborado para cumprir o Acórdão 03200352 do Tribunal de Justiça, de 16 de setembro de 2010, que determina a proibição do uso para lazer.

Com a Portaria Normativa, a Fundação Florestal adequa o uso público da cachoeira como instrumento de educação ambiental. O acesso ao local só será permitido por meio de visitação programada e monitorada, sendo 180 o número máximo de visitantes independentes (sem necessidade de agendamento prévio, mas recomendado) e 90 para grupos organizados (agendamento prévio obrigatório).

As atividades de educação ambiental serão desenvolvidas entre o estacionamento do Centro de Visitantes e a primeira queda d´água antes do chamado "tobogã". A área para banho fica restrita à piscina natural, não sendo permitido o acesso às áreas superiores da cachoeira.

Monitores estão treinados e capacitados para receber as pessoas e fornecer informações e palestras sobre a importância da proteção da biodiversidade, da cachoeira e da Estação Ecológica — um dos últimos locais com Mata Atlântica pouco alterada do litoral brasileiro. Além disso, as visitas guiadas com atividades lúdicas e recreativas envolvendo ações de interpretação e educação ambiental estão preparadas por serem uma forma de aproximação das pessoas da natureza.

Para cada conjunto de, no máximo, 15 pessoas — seja de visitantes independentes ou de grupos organizados, como instituições de ensino e agências particulares que desenvolvam atividades educativas na área de meio ambiente — haverá um monitor acompanhando.

O atendimento à população acontece entre 8h e 17h, diariamente. As visitas à cachoeira passam a ocorrer em quatro períodos: das 8h às 10h e das 10h às 12h, no período da manhã; e das 13h às 15h e das 15h às 17h, no período da tarde.

O fornecimento de informações sobre a visitação e os agendamentos são feitos pelo telefone (13) 3457-9243, e-mail ec.jureiaitatins@fflorestal.sp.gov.br ou por correspondência para: Estação Ecológica de Jureia-Itatins; Aos cuidados do Programa de Educação Ambiental - Cachoeira do Paraíso, Estrada do Guaraú, 4.164 ou Caixa Postal 159 - Peruíbe – SP, CEP 11750-000.

A Fundação Florestal montou também um posto de atendimento e fornecimento de ingressos à população na rodoviária de Peruíbe - Rua 24 de Dezembro, 650. Seu horário de funcionamento será das 7h às 17h, todos os dias. Com informações da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado de São Paulo.

Revista Consultor Jurídico, 20 de dezembro de 2010, 18h30

Comentários de leitores

1 comentário

... espetacular ...

Luiz Eduardo Osse (Outros)

... essa iniciativa da SEMA, através de seu instituto! Aliás, por lá, só gente de capacidade comprovada, a começar pelo Sr. Secretário, Dr. Pedro Ubiratan, que deveria ser mantido no cargo ...

Comentários encerrados em 28/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.