Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Regiões de fronteira

Operação já apreendeu 46 toneladas de drogas

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, e o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, apresentam os resultados da Operação Sentinela - Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Em cinco meses, a Operação Sentinela apreendeu mais de 46 toneladas de drogas em regiões de fronteiras do Brasil. Entre as drogas apreendidas há maconha, cocaína e a pasta base, além de crack e haxixe. Também foram apreendidos 1,1 mil frascos de lança-perfume e 250 mil caixas de remédios falsificados, contrabandeados ou que têm venda proibida no país. Os dados foram anunciados nesta quinta-feira (26/8) pelo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto (à esquerda na foto), e o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa (à direita).

De acordo com a Agência Brasil, a operação é uma ação conjunta nas fronteiras brasileiras entre Polícia Federal, Força Nacional, Receita Federal, Forças Armadas, Polícia Rodoviária Federal e polícias de 11 estados brasileiros que fazem fronteira com outros países. Atualmente, cerca de 1,5 mil agentes públicos estão envolvidos.

 Entre março e julho, 1.166 pessoas foram presas e 135 mandados de prisão foram cumpridos. Também foram apreendidas 148 armas, 15.482 munições, além de agrotóxicos contrabandeados ou proibidos no Brasil, dinheiro, equipamentos de informática, eletroeletrônicos e celulares.

Desde abril, a operação também vem sendo implementada progressivamente em Mato Grosso, Santa Catarina, Roraima, no Acre, Rio Grande do Sul, Amapá e Pará. Devido ao incremento da operação, a PF pediu ao Ministério da Justiça recursos orçamentários para custear as ações por tempo indeterminado.

[Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr]

Revista Consultor Jurídico, 27 de agosto de 2010, 9h09

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/09/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.