Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Contra a pedofilia

MPF quer que Google retire expressões de site

O Ministério Público Federal, no Rio de Janeiro, recomendou que o site de buscas Google retire do seu campo de busca palavras que induzam o usuário a encontrar endereços eletrônicos com conteúdo de crime de pedofilia e de pornografia infantil.

Segundo o MPF, “a nova ferramenta do site lançada no último dia 25, Google Suggest (Sugestões Google), permite a visualização de diversas opções de frases quando o usuário digita uma palavra-chave”. Expressões como "meninas de 13 anos transando" ou "meninas nuas" precisam ser banidas do site de buscas, de acordo com a recomendação feita nesta terça-feira (9/6).

Os procuradores da República do Grupo de Repressão aos Crimes de Pedofilia e Racismo Praticados pela Internet, Neide Cardoso de Oliveira, Daniella Sueira e José Maria Panoeiro, recomendaram ainda a “necessidade de atualizações constantes da fiscalização de tais expressões para evitar a busca de sites com conteúdo criminoso”.

"É inegável que algumas palavras-chaves disponíveis estão induzindo o internauta à prática delituosa e a Google do Brasil deve se abster de criar sistemas que facilitem o acesso a tais sites", afirma a procuradora da República Neide Cardoso de Oliveira.
A recomendação foi baseada no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o MPF de São Paulo e o Google, firmado em julho passado. A partir do TAC, a empresa passou a colaborar com o MPF de todo o país no combate de crimes de pedofilia e pornografia infantil na internet. Com informações da Assessoria de Imprensa do MPF do Rio de Janeiro

Revista Consultor Jurídico, 9 de junho de 2009, 16h28

Comentários de leitores

1 comentário

Tire o sofá da sala

Robespierre (Técnico de Informática)

Que tal impedir que a lista telefônica publique os telefones de prostíbulos também? É a mesma coisa....

Comentários encerrados em 17/06/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.