Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Posto perdido

Protógenes volta ao trabalho na PF mas perde o cargo

O delegado Protógenes Queiroz, responsável pelas investigações de supostas atividades ilícitas do banqueiro Daniel Dantas apelidadas de Operação Satiagraha, foi informado na manhã desta segunda-feira (24/11) do seu afastamento da diretoria de inteligência da Polícia Federal, onde estava lotado, antes de sair de licença para fazer um curso de especialização.

A informação foi dada a Protógenes pelo diretor de inteligência da PF, Daniel Lorenz, quando o delegado chegou à sede da corporação em Brasília, informou o Jornal Nacional da TV Globo. Caberá ao setor de Recursos Humanos da PF decidir em que setor o delegado irá trabalhar a partir de agora.

Deflagrada no dia 8 de julho, a Operação Satiagraha, que supostamente investiga crimes financeiros e de corrupção, chegou a prender o banqueiro Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta. Antes de concluir o inquérito, Protógenes Queiroz foi afastado do comando das investigações, supostamente pra fazer um curso na própria Polícia Federal.

O curso terminou na semana passada e o delegado foi aprovado, após entregar e defender a sua monografia na Academia da Polícia Federal em Brasília. Terminado, o curso, apresentou-se para retomar suas atividades.

Segundo a PF, a qualificação permite que delegados passem da categoria delegado de primeira classe, com salário de R$ 17.006,29 reais, para delegado especial, com salário de R$ 19.053,57 reais. No entanto, Protógenes deverá aguardar mais um ano pela promoção, quando terá acumulado os dez anos como delegado da PF para assumir o cargo de delegado especial.

Depois de deixar o comando das investigações, Protógenes passou a ser alvo de investigação da Polícia Federal, acusado de cometer várias irregularidades. O próprio inquérito que ele conduzia, está sendo refeito, conforme anunciou o ministro da Justiça Tarso Genro. Uma das mais graves faltas cometidas pelo delegado, foi a convocação de agentes da Abin para trabalhar nas investigações da Abin, sem autorização ou conhecimento do comando da PF. Ele também é suspeito de fazer interceptações telefônicas ilegais.

Ao atuar com autonomia, sem dar satisfações aos superiores sobre suas ações, entrou em rota de colisão com o comando da PF. Lorenz já havia reclamado publicamente da deslealdade do colega. Em depoimento à CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas, Lorenz afirmou que Protógenes mentiu aos seus colegas sobre a participação da Abin na operação.

Lorenz contou ainda na CPI que as investigações das atividades de Daniel Dantas comandadas pelo delegado foram transferidas da Diretoria de Inteligência para o departamento de Combate ao Crime Organizado porque Protógenes o acusou de vazamento de informações da operação. O diretor de Inteligência nega ter vazado informações para a imprensa.

Revista Consultor Jurídico, 24 de novembro de 2008, 21h25

Comentários de leitores

38 comentários

Parece que dessa vez o apelo público ou o clamo...

patriciahb (Outros)

Parece que dessa vez o apelo público ou o clamor da opinião pública não surtiu efeito. Pois nesse Brasil de Deus, a justiça se faz quando o caso em questão é apadrinhado pela opinião pública que o transforma em causa própria - segundo as diretrizes ditadas pelas grandes mídias, é claro. Mas não precisa ser necessariamente um estudioso das leis e nem um globolóide para sacar o que ocorre. Nesse em caso em questão, PRA MIM, o fim com absoluta certeza justifica os meios e azar pras leis caducas e protecionistas brasileiras. As ações de Protógenes foram acertadas !!!

NUNCA VI NA MINHA VIDA DELEGADO SER PUNIDO P...

Gabriel (Estudante de Direito)

NUNCA VI NA MINHA VIDA DELEGADO SER PUNIDO PORQUE PRENDEU GENTE POBRE NADA OBSTANTE BANDIDO MAS COM RICO ACONTECEU DEPOIS QUE SE REVERTEU CASO SÉRIO EM ALARIDO NA OPERAÇÃO SATIAGRAHA DA POLÍCIA FEDERAL PRENDERAM UM PEIXE GRAUDO UM MENSAGEIRO DO MAL O MUNDO QUASE ACABOU E O HOMEM QUE INVESTIGOU É O ÚNICO MARGINAL QUEM ANTES ERA ACUSADO HOJE ACUSA O DELEGADO GANHOU SÚMULA VINCULANTE PRA NÃO SER MAIS ALGEMADO ESTOU PAGANDO PRA VER O “TER” SUPLANTANDO O “SER” NESSE CASO MAL CONTADO PESA SOBRE O DELEGADO CRIME DE USURPAÇÃO VIOLAÇÃO DE SIGILO E DE PREVARICAÇÃO SÓ FALTA AGORA ACUSÁ-LO QUE TUDO QUE AQUI FALO É DELE EM INSPIRAÇÃO NESSA INVERSÃO DE CONDUTA JÁ VEJO DOIS CONDENADOS O JUIZ, FAUSTO DE SANCTIS E PROTÓGENES, O DELEGADO VEZ QUE O ASTUTO BANQUEIRO VAI GASTAR UM BOM DINHEIRO MAS NÃO VAI SER ENJAULADO TUDO INDICA QUE PROTÓGENES É O PRIMEIRO CULPADO JUNTO COM O JUIZ DE SANCTIS DEVE SER SACRIFICADO ATÉ POR QUE DANIEL SÓ NÃO VAI ENTRAR NO CÉU MAS VAI SER CANONIZADO A JUSTIÇA, EMBORA CEGA ENXERGOU ARGUEIRO EM RICO SOPROU O OLHO DO MAL TIROU TUDO QUANTO É CISCO O SUPREMO DECIDIU A FAVOR DO BOM LADRÃO MAS UM VOTO DE RAZÃO ECOOU LÁ POVÃO O MINISTRO MARCO AURÉLIO FOI A ÚNICA DISSENSÃO DIVERGIU POR COMPROMISSO COMPROMISSO DE DICREPÃO.

Senhor Sargento Brasil, o senhor não viu, nem ...

LAURA MARIA (Outros)

Senhor Sargento Brasil, o senhor não viu, nem ninguém viu o piloto Hélio Castro Neves ser algemado e "escrachado". O que o senhor e o mundo todo viu foi este cidadão de terno, gravata e cinto, completamente composto, dando entrevistas diante do tribunal. O senhor não sabe o nome, nem ninguém viu o xerife que o prendeu dando entrevistas ou chamando emissoras de TV para verem o cumprimento da ordem judicial. É esta polícia que almejamos. Não distorça os fatos. O que houve foi informações de que o piloto teria sido algemado. Ao FBI interessa mais a competência do que o estrelismo. Quando a super modelo Naomi Capbel cumpriu pena, o que se permitiu ser divulgado era a chegada e saída desta do local em que prestava serviços. Só a mente doentia sente algum prazer em ver a humilhação pública de um ser humano.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.