Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fora da agenda

Supremo anula julgamento porque defesa não foi avisada

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal anulou, nesta terça-feira (11/11), o julgamento que, na semana passada, arquivou pedido de Habeas Corpus do presidente da escola de samba Beija-Flor, Aniz Abrahão David. Os ministros explicaram que o pedido foi julgado sem que a defesa de Abrahão David tivesse sido avisada.

Por unanimidade, a 1ª Turma considerou o julgamento “insubsistente”. Agora, o pedido de Habeas Corpus deverá ser julgado de novo.

Foi o próprio acusado que fez o pedido de anulação, alegando não ter sido avisado da data do julgamento. O resultado prático da decisão da semana passada foi a revogação da liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio, em dezembro de 2007, para libertar Abrahão e outros 17 acusados de participar de uma organização criminosa que atuaria na exploração de jogos de azar no Rio de Janeiro. Com a anulação do julgamento da semana passada, a liminar volta a valer e a liberdade de Abrahão David fica garantida.

HC 93364

Revista Consultor Jurídico, 11 de novembro de 2008, 18h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.