Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fraude em construção

Advogado acusado de desvio de verbas pede liberdade no STF

O advogado Pedro Rodovalho Marcondes Chaves Neto, envolvido no escândalo do desvio de milhões de reais da construção do prédio do fórum trabalhista em São Paulo, pediu Habeas Corpus ao Supremo Tribunal Federal. Ele quer recorrer da condenação em liberdade. O relator é o ministro Carlos Alberto Menezes Direito.

Pedro Rodovalho foi processado pelos crimes de evasão de divisas, estelionato e falsidade ideológica, junto com dois outros acusados, os donos da construtora Incal, Fábio Monteiro de Barros Filho e José Eduardo Teixeira Ferraz.

Rodovalho foi absolvido pela primeira instância por insuficiência de provas. O Ministério Público Federal, no entanto, ajuizou recurso e o advogado foi condenado. Assim, a defesa questiona decisão de primeira instância que, antes do trânsito em julgado da condenação, decretou a prisão contra o advogado. O TRF-3 e o Superior Tribunal de Justiça mantiveram a decisão.

Na liminar, os advogados de Pedro Rodovalho alegam que a prisão preventiva viola o princípio da presunção de inocência. “Deveria o juízo de primeiro grau ter aguardado decisão final dos Agravos de Instrumento ajuizados, para somente então e a depender do resultado dos julgamentos, determinar a expedição de mandado de prisão.”

Por isso, a defesa pede a revogação da ordem que determinou a execução provisória da pena com a prisão de Pedro Rodovalho.

HC 94.834

Revista Consultor Jurídico, 28 de maio de 2008, 14h28

Comentários de leitores

1 comentário

Poderiam aproveitar e dar pro Lalau, também. Af...

Zerlottini (Outros)

Poderiam aproveitar e dar pro Lalau, também. Afinal de contas, não seria nenhuma novidade, desviadores de verbas do povo ficarem em liberdade, enquanto o POVO é que é o prejudicado. Isso vem desde a Proclamação da República, da qual o POVO não teve a mais mínima participação. E ainda vem a propaganda oficial falar em CIDADANIA! ONDE É QUE TEM DISSO? Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários encerrados em 05/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.