Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segurança pública

Ministério da Justiça libera R$ 80 milhões para segurança pública


O Ministério da Justiça liberou, nesta sexta-feira (27/6), R$ 80 milhões para investimentos em ações de segurança pública em 12 estados. Os recursos fazem parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) e serão aplicados imediatamente em 65 municípios.

A previsão de investimentos do Pronasci, em 2008, deve ultrapassar R$ 1,3 bilhão em projetos de prevenção, controle e repressão à criminalidade. O programa privilegia projetos de segurança pública com ações sociais já desenvolvidas pelos governos federal, estaduais e municipais.

O valor destinado aos municípios é recorde se comparado ao repasse do Fundo Nacional de Segurança Pública, que liberou, em 2007, R$ 42 milhões.

Entre os principais pontos do Pronasci estão a valorização dos profissionais de segurança pública, a reforma do sistema penitenciário, o combate à corrupção policial e o envolvimento da comunidade na prevenção da violência.

Os recursos liberados nesta sexta serão destinados para municípios do Espírito Santo, Pernambuco, Minas Gerais, Alagoas, Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, Paraná, Entorno do Distrito Federal e Goiás, Rio Grande do Sul, Pará e Ceará.

Até 2012, o programa investirá R$ 6,7 bilhões em segurança pública.

Veja no quadro abaixo como será a distribuição da verba:


Estado

Recursos

Total

Alagoas

Maceió

R$ 2.210.206,60

Bahia

Salvador

Camaçari

Simões Filho

Lauro de Freitas

R$ 4.132.288,61

Ceará

Fortaleza

R$ 3.266.676,21

Entorno

Cidade Ocidental

Novo Gama

Valapraíso

R$ 9.500.000,00

Espírito Santo

Vitória

Cariacica

Vila Velha

Viana

Serra

R$ 5.200.000,00

Minas Gerais

Belo Horizonte

Contagem

Betim

Ribeirão das Neves

Santa Luzia

Ibirité

R$ 4.690.000,00

Pará

Belém

Ananindeua

R$ 1.790.000,00

Paraná

Curitiba

Colombo

Almirante Tamandaré

Araucária

R$ 5.016.000,00

Pernambuco

Jaboatão dos Guararapes

Cabo de Santo Agostinho

R$ 1.031.000,00

Rio Grande do Sul

Porto Alegre

Guaíba

Viamão

Novo Hamburgo

São Leopoldo

Gravataí

Sapucaia do Sul

Cachoerinha

Alvorada

R$ 9.938.000,00

Rio de Janeiro

Capital

Duque de Caxias

Itaboraí

Mesquita

Nilópolis

Itaguaí

Macaé

R$ 12.036.000,00

São Paulo

Embu das Artes

Embu Guaçú

Itapecerica da Serra

Itapevi

Jandira

Pirapora de Bom Jesus

Taboão da Serra

Vargem Grande Paulista

Osasco

Campinas

Diadema

São Bernardo do Campo

Santo André

Parnaíba

R$ 21.180.000,00



Revista Consultor Jurídico, 27 de junho de 2008, 15h57

Comentários de leitores

2 comentários

Gostaria de dizer alguma coisa sobre o começo d...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Gostaria de dizer alguma coisa sobre o começo das investigações de sequenstros ou simples desaparecimentos. Fala-se em 24 depois do fato e, em alguns casos, até 48 horas. Acho que as investigações devem começar a partir da lavratura do Boletim de Ocorrência-BO. Nada de delongas, pois, nesse ínterim pode acontecer o pior.

Assisto, frequentemente, documentários policiai...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Assisto, frequentemente, documentários policiais ao redor de casos em que as investigações são acompanhadas pelos denominados detetives médicos, psiquiatras, psicólogos e até médiuns, no afã de cumprirem o seu dever desvendando crimes de todo tipo. Seria interessante que as polícias investissem nessas atividades científicas, pois, facilitam em muito o trabalho dos investigadores de campo.

Comentários encerrados em 05/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.