Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Exercício do direito

Acusado não precisa estar preso para recorrer, reafirma STF

Marcos de Souza Pires e Mário Ribeiro de Souza, condenados por assalto a caixa eletrônico com lesão grave à vítima, que foi atingida por vários disparos, conseguiram Habeas Corpus na 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal. O HC havia sido negado nas instâncias inferiores. Motivo: Mário teria faltado às audiências e Marcos não foi localizado pela Justiça.

O ministro Cezar Peluso lembrou que o STF já reconheceu que não é necessário nem o depósito em dinheiro nem o recolhimento da pessoa à prisão para se exercer o direito de interpor recursos. Ele foi acompanhado pelos ministros Eros Grau e Joaquim Barbosa.

A decisão não foi unânime. A ministra Ellen Gracie, relatora do HC, votou contra a concessão do pedido. Segundo ela, como a juíza de Direito não recebeu recurso de apelação interposto, houve trânsito em julgado da sentença condenatória e o pedido de revisão criminal foi julgado improcedente.

De acordo com a relatora, a sentença condenatória transitada em julgado é título para execução definitiva da pena privativa de liberdade, ou seja, a ordem de prisão consiste na decisão que ordenou o início do cumprimento da pena corporal pelos réus.

“A Corte já decidiu que havendo trânsito em julgado da sentença condenatória, bem como havendo suficiente fundamentação da prisão, não se verifica sustentada ilegalidade do ato impugnado”, disse Ellen Gracie.

HC 92006

Revista Consultor Jurídico, 25 de junho de 2008, 0h00

Comentários de leitores

2 comentários

Srs Ministros do STF, Como os senhores imagi...

Ministro (Advogado Autônomo - Civil)

Srs Ministros do STF, Como os senhores imaginam que esses pobres coitados, simples assaltantes de bancos, terão que fazer para pagar os honorários dos advogados que cuidam dos seus interesses? Certamente terão que arrecadar fundos, que diga-se de passagem, não serão poucos, principalmente agora que obtiveram êxito na impetração do HC em questão. E terão que agir rapidamente ... Não tenho dúvidas que voltarão a delinqüir ... talvez na mesma empreitada, mas dessa vez vão fazer a coisa direitinho!!! Cautela, Srs. Ministros ...

Avante, impunidade!!!

Axel Figueiredo (Outros)

Avante, impunidade!!!

Comentários encerrados em 03/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.